segunda-feira, 27 de Maio de 2019

Notícias

In:

Policiais civis, que moram no Pinheiro, devem procurar o Sindpol

Por Assessoria

A diretoria do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), preocupada com a situação de emergência no bairro do Pinheiro, em Maceió, solicita aos policiais civis, que residem no referido bairro, que procurem o Sindicato.

O presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, informa que a entidade sindical estudará junto à Assessoria Jurídica medidas cabíveis em prol dos policiais civis. Ricardo Nazário coloca à disposição o número do seu celular para qualquer emergência: 82 99971-1904.

Risco de desabamento

A Defesa Civil Estadual revelou que prédios e casas, localizadas na área vermelha ou de risco máximo, correm o risco de desabar. Cerca de 20 mil pessoas vivem nas regiões de alto, médio e baixo risco.

Os pesquisadores da UFRN apresentaram três hipóteses para as rachaduras de casas e prédios: a exploração do sal-gema na região, por parte da Braskem; o aparecimento de uma depressão no solo, conhecida como “dolina”; ou a localização do bairro em uma área tectonicamente ativa.

O Governo Federal reconheceu a situação de emergência no bairro. Equipes de geólogos do Governo estão analisando o fundo da Lagoa Mundaú, que fica próximo ao bairro, e avaliando o subsolo da região. Segundo a Defesa Civil, rachaduras já vinham aparecendo em casas da região desde 2010, mas piorou, após as fortes chuvas em fevereiro de 2018.

Rotas de fugas

No Plano de Contingência de Proteção e Defesa Civil (Placon), recomendado pelo Serviço Geológico do Brasil, foram definidas as rotas de fuga, que levam a seis pontos de encontro para receber atendimento. Confira os pontos de fuga:

 1 – Casa Vieira

2 – Volkswagen/Hunday

3 -Cepa

4 – Sede do IMA/AL

5 – Praça Lucena Maranhão

6 – Terminal do Sanatório

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com