segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Notícias

In:

Os anjos em nossas vidas

Pedro Siqueira, autor da obra “Você pode falar com Deus”, escritor, advogado e professor de direito, que transmite revelações do Espírito Santo e mensagens de Nossa Senhora, revela que desde a manhã até o anoitecer temos anjos nos acompanhando em nossas tarefas e ações diárias. Ao acordar e ao dormir estamos cercados de anjos. Mas nem sempre esses anjos são do bem. Para esses Anjos que damos o nome de “anjos caídos”, ou simplesmente de demônios, eles nos atormentam, nos perseguem e nos entristecem. Geralmente, as pessoas dotadas de “visão espiritual” têm acesso aos seus anjos, tanto aqueles que lhes proporcionam momentos bons e agradáveis, como aqueles maus, que provocam ataques malignos, promovendo a discórdia e a tentação, retirando de nós os sonhos e as esperanças. Às vezes, eles atacam nossos amigos, nossa família, quando não conseguem nos atingir diretamente. Por isso, necessitamos diariamente de orações e louvores a Deus, para afastar os “espíritos malignos”. Os Anjos e os Demônios não tem corpos, porque são puramente espíritos.

Às vezes, possuem uma luz discreta. Seus olhos são como pedras preciosas luminosas. A impressão é que são feitos de pura luz. O brilho de suas vestes varia conforme sua hierarquia, visto que existem, principados, arcanjos, serafins, querubins, tronos, potestades, e, simplesmente, anjos da guarda. Eles emitem uma luz prata-azulada sobre nosso corpo, quando querem transmitir alguma mensagem; eles possuem rostos angulosos, com lábios finos e harmoniosos, e nariz fino e reto. Seu pescoço é estreito e longo, que permite uma forma equilibrada do corpo, dando-lhe elegância. Eles estão sempre descalços e possui uma voz especial, sonora e harmônica que transmite paz e tranquilidade.

O fato de possuir um Anjo da Guarda em nossa vida, não se justifica por ter uma religião. Um Anjo protetor não decorre de professar uma religião, porque Deus não separa a raça humana por classe ou religião. Há pessoas que mantem uma relação de intimidade por toda a vida com seu Anjo da Guarda, enquanto outras, simplesmente, ignoram ou não creem na presença espiritual de um Anjo da Guarda, de um anjo guardião. Existem Anjos da Guarda ao lado de todos os seres vivos desde à sua concepção, acompanhando suas idas e vindas pelo mundo, pouco importando se eles são católicos, judeus, budistas, kardecistas, evangélicos, hinduístas, mulçumanos, umbandistas ou pessoas de outras doutrinas e crenças espirituais. Aliás, o próprio Jesus de Nazaré sentenciou: “Felizes os que acreditam sem ter visto” (João: 20, 29). Também é preciso separar os “seres angélicos” (os Anjos) dos “espíritos humanos” (os Santos) que possuem grande pureza, caridade e amor. Os Anjos e os Santos são espécies diferentes na forma e na essência, mas são necessários na obra celestial do Pai Eterno. Na dimensão do infinito, eles não são criaturas corpóreas como nós, seus corpos são espirituais, simplesmente, luminosos.

O número 336 do catecismo da Igreja Católica afirma que, “desde o nascimento até a morte, a vida humana é cercada pela proteção e a intercessão de seres angélicos”. Esses “seres angélicos” interferem em nossas vidas, por ordem do Criador. Eles diferem uns dos outros em aparência e em razão das suas funções. Os Anjos não possuem asas, porque eles não precisam de assas para transitar de um lugar para outro no cosmo infinito. Essa ideia é fantasiosa, pois, se eles são luzes e agem livremente por conta própria não necessitam de um meio condutor para viajar de um extremo a outro.

Mesmo que se materialize de modo diferente do seu jeito usual de ser puro espírito. Os Anjos para cumprir suas missões na terra podem se materializar como adultos, crianças ou animais, para poder realizar sua finalidade de defender seus protegidos. Narra a história de São Dom Bosco que, na Itália, ele foi salvo de bandidos por seu Anjo da Guarda, que se corporificou como um grande cão, um mastim. Os anjos foram criados pelo Senhor Deus do Universo antes dele criar a Terra. Sua luminosidade tem certa semelhante com a dos Santos, apesar de ser mais intensa, de pura luz. Os Anjos são mensageiros que fazem a ponte entre Deus e nós. Eles existem para nos ajudar em todos os momentos das nossas vidas.

A missão do Anjo da Guarda ou Anjo Guardião é conduzir seus protegidos rumo à vida eterna. Seu plano de ação é auxiliar seus protegidos a alcançar a luz divina e aproveitem a paz infinita quando chegarem ao final da sua trajetória terrena. Em regra geral, os Anjos vivem vigilantes durante todo o dia ao lado dos seus protegidos. São Padre Pio, por vezes, ficava chateado ao constatar que o seu Anjo da Guarda não lhe acompanhava sempre, por mais amor que um tinha pelo outro. A intimidade entre os dois era tanta, que, por vezes, um discutia com o outro… Pensemos nisso! Por hoje é só.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com