segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Notícias

In:

Sine de Alagoas é destaque nacional na intermediação de mão de obra

Por Redação com Agência Alagoas
Até 2016 o Sine conseguia inserir cerca de 1800 pessoas por ano no mercado de trabalho. Hoje esse número saltou para mais de 12 mil por ano. Márcio Chagas

Até 2016 o Sine conseguia inserir cerca de 1800 pessoas por ano no mercado de trabalho. Hoje esse número saltou para mais de 12 mil por ano. Márcio Chagas

Entender as necessidades das empresas para oferecer mão de obra qualificada, além de aumentar a divulgação das vagas na imprensa local, foram algumas ações que ajudaram a alavancar o número de empregos intermediados pelo Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Alagoas. Até 2016 o Sine conseguia inserir cerca de 1800 pessoas por ano no mercado de trabalho. Hoje esse número saltou para mais de 12 mil por ano. Por isso, Alagoas ganhou destaque nacional esta semana com o melhor resultado de intermediação de mão de obra entre todas as unidades da federação.

De acordo com o secretário de Estado do Trabalho e Emprego, Arthur Albuquerque, alguns projetos que já existiam na secretaria foram intensificados para que um maior número de alagoanos conseguissem espaço no mercado. “Nossa equipe passou por uma reciclagem e aprimoramos o núcleo de captação de vagas da secretaria. A partir disso, começamos a visitar as empresas para saber quais suas reais necessidades para encaminharmos mão de obra especializada de acordo com cada vaga”, explicou.

A performance de Alagoas foi destacada pelo Boletim das Políticas Públicas de Emprego Trabalho e Renda, produzido e divulgado pelo Observatório Nacional do Mercado de Trabalho. O desempenho positivo do Estado é referente ao último trimestre de 2017, conforme os dados de admissão do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Ao todo, Alagoas conta com 17 postos do Sine em diversos municípios. Neles, qualquer cidadão alagoano que está em busca de uma vaga de emprego pode se cadastrar para se candidatar às oportunidades disponíveis, de acordo com sua qualificação. Alguns cursos também são ofertados para esse público, como orientações para o primeiro emprego, elaboração de currículo, e ainda o juventude empreendedora que já preparou 5 mil jovens e vai abrir vagas para mais 7500 que desejarem empreender.

“Também fizemos uma parceria com o setor sucroenergético porque entendemos que é necessário dar uma atenção especial ao cortador de cana. Por isso vamos lançar, em breve, o Programa Amigo Trabalhador. Vamos cadastrar os trabalhadores que ficam desempregados no período da entressafra da cana e oferecer um curso para ele, além de uma bolsa no valor de 540 reais para o sustento da família nesses período”, completou o secretário. O programa Amigo do Trabalhador deve beneficiar 2 mil cortadores de cana de Alagoas.

O secretário-executivo do Ministério do Trabalho, Leonardo Arantes, parabenizou o Estado pelo empenho na geração de empregos. “É um exemplo a ser seguido. O Ministério do Trabalho estará sempre à disposição para apoiar o estado em suas iniciativas voltadas ao aumento das oportunidades de trabalho”, disse. A declaração foi feita durante a visita do secretário alagoano a Brasília para tratar de políticas públicas de emprego, como a retomada do convênio das iniciativas da Economia Solidária, que beneficiará cerca de 1.700 catadores de materiais recicláveis, 50 Empreendimentos Econômicos Solidários e cerca de 500 famílias.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com