quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Notícias

In:

Com dores, Filipinho se diz ansioso para etapa em piscina de ondas nos EUA

Após abandonar os Jogos Mundiais da ISA (Associação Internacional de Surfe), no Japão, Filipe Toledo revelou sentir dores nas costas e disse que preferiu se poupar para a etapa do Surf Ranch, em uma piscina de ondas, do Circuito Mundial de Surfe. A competição terá início na sexta-feira e Filipinho defende a liderança do ranking da temporada.

Os Jogos Mundiais da ISA, disputado na Praia de Kisakihama, Miyazaki, era pré-requisito para os surfistas interessados em defender seus países nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. O título da competição asiática ficou com o brasileiro Italo Ferreira, que chegou atrasado para o primeiro dia de disputas, na semana passada.

Filipinho deixou a competição com a maior média até aquele momento (16,96) e a segunda melhor nota até o penúltimo dia (9,13), mesmo surfando com dores na região lombar, que já o incomoda desde a etapa de J-Bay, na África do Sul. A decisão de voltar antes foi para ganhar um dia a mais no tratamento na Califórnia.

O atleta não entrou na briga nas fases mais avançadas no Japão para se poupar. “Voltei para manter o meu físico perto dos 100%. Espero que essa pequena lesão seja só um susto”, diz Filipinho. “Gostaria de ter ficado lá para ter ajudado ainda mais o time Brasil na final, mas senti muita dor nas costas e decidi mudar a passagem e voltar para casa para poder tratar essa lesão para o Surf Ranch, que nesse exato momento é prioridade na minha carreira e pode me dar a vaga nas Olimpíadas no ano que vem.”

O atleta já iniciou tratamento intensivo e, apesar do ocorrido, ressalta que o objetivo é competir na oitava etapa do Circuito, na piscina de ondas, em condições de repetir as performances já alcançadas no local. Ele também comentou que o objetivo segue sendo a conquista do título do Circuito – o triunfo o classificaria automaticamente para os Jogos de Tóquio-2020.

“Quero agradecer ao Franz Burini, o doutor do Time Brasil, que estava lá dando todo suporte nesses dias que eu estava sentindo dores, e ao Julio, massoterapeuta do Time Brasil. Agradecer de coração pelo cuidado com os atletas, não só comigo, mas com todos”, acrescentou Filipe. “Agradecer a ISA também pela oportunidade de poder competir e fazer parte desse momento histórico do surfe. Foi bem emocionante poder ver 55 países disputando uma medalha. Nesses momentos que a gente vê como o surfe está crescendo, como é grande”, afirmou.

Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com