sexta-feira, 19 de julho de 2019

Notícias

In:

O destempero, a chantagem, a pressão sofrida, o ocaso e o troco no imperador Julio Cezar

Por Redação

Julio bateu e depois levou de James Ribeiro

Uma entrevista forçada ao “Programa Nosso Encontro”, da Palmeira FM (104,1 MHZ)  do prefeito de Palmeira dos Índios Julio Cezar gerou um entrevero de grandes proporções  com o ex-prefeito James Ribeiro (PRTB) que ganhou as redes sociais e repercutiu em todo o Estado de Alagoas.

Pressionado pelo radialista Anselmo Robério que no início de seu programa relatou que os vereadores do Grupo dos 10 é quem manda na gestão de Palmeira dos Índios, indicando e praticamente nomeando parentes e pessoas da confiança deles para os altos cargos do governo municipal, o prefeito de Palmeira dos Índios Júlio Cezar revelando destempero e despreparo, bastante nervoso (talvez pelas descobertas reveladas pela imprensa durante a semana desfavoráveis a sua administração), começou a atacar a mídia independente, o ex-prefeito James Ribeiro (PRTB) e membros de sua família praticando até bullying contra um de seus irmãos e tio.

Como se sabe a prática de bullying é condenável pela sociedade pela forma e atitude agressiva, verbal ou física, intencional e repetitiva, que ocorrem sem motivação evidente e são exercidas por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa.

Não bastasse isso, o atual prefeito atacou a honra do seu antecessor, numa agressividade estranha a quem prega a humildade e a origem pobre de um filho de verdureira.

Na audição do programa o ódio transmitido pelo atual prefeito era perceptível e gerou revolta em boa parte da população que ouvia a emissora.

Anselmo pressionou prefeito para nomear Miranda

Vereador Junior Miranda deve nomeação a Anselmo Robério

No programa, o prefeito que perdera o controle – recebeu uma intimação do radialista para anunciar a nomeação de Junior Miranda, ex-presidente da Câmara para uma secretaria. Miranda praticamente estava descartado do cargo, preterido pelo ex-vereador Antônio Fonseca que segundo os bastidores “dormiu secretário”.

Porém, Cezar, colocado contra a parede, declarou na entrevista que estava analisando o “comportamento de Miranda”, para só assim anunciar seu nome.

A revelação do prefeito comprova que Junior Miranda está em baixa política após a derrota na Câmara Municipal, ficando isolado na Casa Legislativa e até perdendo a secretaria de Educação que era comandada por sua esposa Alcineide Nascimento para Manassés Filho, empossado na quinta (24) e primo do vereador Cristiano Ramos, um dos líderes do G10.

Com medo da “força” do programa do radialista que tem laços familiares com o vereador Miranda, o prefeito não teve escolha e no ar anunciou o nome do edil para a Pasta de Articulação Política, em que pese o chamado grupo dos 10, o ter como desafeto e estar promovendo um verdadeiro “pente-fino” em sua gestão na Câmara de Vereadores.

Aproveitando o ensejo revelou o nome de outros novos secretários (tema para outra reportagem) afim de aplacar o desejo do radialista em acabar o mistério de sua nova equipe que só está escondida para o prefeito, pois a lista dos indicados, já passa de mão em mão, de celular em celular há vários dias na cidade.

As críticas negativas aos novos nomes (um museu de grandes novidades) também já percorrem o mundo Xucuru-Kariri há dias. Apenas quem está enclausurado na redoma da bajulação da prefeitura e inebriado pelo perfume do poder, não enxerga a realidade caótica em que essa gestão se envolveu.

Ataques e contra ataques deixam população palmeirense agitada

O destempero do atual prefeito Júlio Cezar era tão grande que esqueceu a liturgia do cargo e como autoridade que é, de se comportar à altura do posto que por ora ocupa – atacou a mídia independente dizendo que estava financiada para publicar notícias falsas sobre sua gestão – que está descendo a ladeira do abismo por falta de competência e muita mentira. O ataque é mais uma tentativa de fugir do foco das supostas irregularidades cometidas em sua gestão que vive agora – refém de 9 vereadores que estão loteando os cargos da prefeitura.

Contudo as acusações mais graves foram direcionadas a família do ex-prefeito (tio e irmão) e contra James Ribeiro, dizendo que ele estava preocupado com a Polícia Federal, chamando-o de ladrão.

Ex-prefeito James respondeu com veemência às acusações destemperadas do atual prefeito

A repercussão não seria tão grande se o ex-prefeito James Ribeiro não tivesse gravado um vídeo e publicado nas redes sociais respondendo com veemência o atual prefeito Júlio Cezar.

James Ribeiro começou o vídeo contando um pouco de sua história e da trajetória de seu pai, o ex-prefeito e ex-deputado Helenildo Ribeiro, que foi Promotor de Justiça também em Palmeira dos Índios.

Alertado pela mãe Jane Sampaio, uma senhora de 75 anos de idade que ouvia o programa de rádio e indignada ouviu o filho ser chamado de ladrão, James resolveu rebater as acusações do atual prefeito Júlio Cezar de forma dura, mas proporcional ao ataque gratuito sofrido.

Dizendo-se perseguido pelo “imperador”, James afirmou que não responde a nenhum processo penal, e que os processos existentes contra ele por improbidade administrativa são frutos da perseguição que sofre desde que Júlio Cezar assumiu o comando da prefeitura de Palmeira dos Índios.

James lembrou que ao assumir a administração, o “imperador” ordenou que o lixo doméstico da casa dele e de seus familiares não fosse recolhido

No vídeo, James recomendou ao prefeito Júlio Cezar que deixasse a vida dele em paz e fosse trabalhar, já que passou dois anos de sua gestão e até agora nada fez.

O ex-prefeito rebateu ainda Júlio Cezar dizendo que ele utiliza discurso de “coitadinho”, contando que se utiliza da condição de filho de verdureira e de ser negro para dizer que ninguém o aceita e assim tentar convencer o povo.

Criticando a suposta “falta de pulso” do prefeito Júlio César no relacionamento com os vereadores, o ex-prefeito disse que na sua gestão mandava na prefeitura e não acatava indicações deles para ocupações de cargos políticos.

Para Ribeiro, o atual não tem autonomia na nomeação dos cargos de confiança da prefeitura local, já que são nove vereadores indicando seus parentes para atuarem como secretários e isso está inviabilizando a gestão.

Segundo ainda o ex-prefeito, Julio não administra a cidade porque quem manda em Palmeira são os vereadores, que lotearam cargos na gestão do chefe do Executivo municipal (usou a palavra “chantagem”).

“No meu governo um secretário ganhava cerca de R$ 5 mil e no seu eles passaram a ganhar R$ 8 mil, contrariando o seu discurso de crise, que força diminuição de custos e não o aumento deles”, destacou.

“Vá cuidar da saúde de Palmeira, que em sua gestão está em último lugar em Alagoas. Você recebeu muito dinheiro pra saúde do Biu e Arthur Lira e você precisa prestar conta desse dinheiro. Por que você recebeu tanto dinheiro e falta até remédios nos postos, prefeito?”

“Vá trabalhar, pare de mentir, vá abrir o hospital prefeito Júlio Cézar. Preste contas do dinheiro da saúde”, recomendava James Ribeiro no vídeo de mais de 8 minutos.

Por fim o ex-prefeito cobrou os empregos prometidos à população mais carente do município e enfatizou: “Vá trabalhar e me esqueça. Ladrão é você!”.

Veja vídeo

Compartilhe:
Tags: ,,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com