quinta-feira, 02 de dezembro de 2021

Notícias

In:

Verstappen xinga e mostra dedo médio para Hamilton durante treino livre nos EUA

O GP dos Estados Unidos começou quente no Circuito das Américas, nesta sexta-feira. Após um primeiro treino livre morno, Max Verstappen voltou a criar polêmica na Fórmula 1, na segunda sessão do dia. O piloto holandês, líder do campeonato, xingou Lewis Hamilton e mostrou o dedo médio ao rival inglês logo após ser ultrapassado ainda nas primeiras voltas do treino.

A própria câmera de vídeo instalada no cockpit da Red Bull mostra Verstappen exibindo o dedo médio da mão direita em direção a Hamilton, assim que o inglês dispara na sua frente. Em seguida, o líder do campeonato ofende seu adversário enquanto segue pilotando: “idiota estúpido”.

O episódio aconteceu logo depois que Hamilton acabou “empurrando” o rival para fora da pista na primeira curva do traçado. O movimento não trouxe prejuízos para Verstappen, voltou para a pista com facilidade e emparelhou no inglês em alta velocidade. Na curva seguinte, Hamilton ultrapassou o holandês por dentro.

O formato dos treinos livres no GP dos EUA é o tradicional, sem disputa do sprint race. Ou seja, o desempenho dos pilotos nas sessões desta sexta não influi no resultado do GP deste fim de semana tampouco na tabela do campeonato. A única exceção é se houver chuva forte no sábado, a ponto de impedir a disputa do treino classificatório. Neste caso, raro na F-1, o resultado do segundo treino valeria para definir o grid de largada para domingo.

Afora este novo episódio de rivalidade, Verstappen e Hamilton foram mais coadjuvantes do que protagonistas neste segundo treino livre em Austin. Hamilton foi o terceiro mais veloz, porém com tempo pior do que na primeira atividade do dia: 1min35s310 contra 1min34s919.

Verstappen, por sua vez, foi apenas o oitavo colocado, com 1min35s824, quase o mesmo tempo registrado na primeira sessão: 1min35s806. O holandês lidera o campeonato com pequena margem sobre Hamilton. Tem 262,5 pontos contra 256,5 do heptacampeão mundial.

A queda de rendimento da dupla no segundo treino foi a tônica da sessão. O mexicano Sergio Pérez foi o mais veloz, com 1min34s946, mais lento que o 1min34s874 registrado pelo finlandês Valtteri Bottas no início do dia. A marca do piloto da Mercedes acabou se tornando a melhor do dia.

No segundo treino, ele também piorou a sua marca, com 1min35s360, em quarto lugar. O segundo mais rápido nesta sessão foi o britânico Lando Norris, da McLaren, com 1min35s203. Na sequência, vieram o australiano Daniel Ricciardo (1min35s457), o canadense Lance Stroll (1min35s561), o monegasco Charles Leclerc (1min35s572), com o quinto, sexto e sétimo melhores tempos do treino.

O espanhol Carlos Sainz Jr., logo atrás de Verstappen, anotou o nono tempo: 1min35s919. E o italiano Antonio Giovinazzi fechou o Top 10, com 1min36s138. Com exceção de Hamilton, Bottas e Verstappen, todos apresentaram ligeira melhora em comparação às performances do início do dia.

A sessão não contou com maiores incidentes na pista. Fernando Alonso acabou chamando a atenção novamente. Após rodar no primeiro treino, ele repetiu a dose, ao atravessar a área de brita e parar no muro de proteção, sem causar danos ao carro. Ele foi apenas o 13º mais rápido com sua Alpine, anotando 1min36s376.

Os pilotos voltam ao Circuito das Américas neste sábado para o terceiro treino livre, às 15 horas, pelo horário de Brasília. O treino classificatório está marcado para as 18 horas. No domingo, a largada será às 16 horas.

Autor: Felipe Rosa Mendes
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *