domingo, 17 de outubro de 2021

Notícias

In:

Emoção marca lançamento da exposição Raízes de Arapiraca

Por Assessoria

Idealizada pelo deputado estadual Ricardo Nezinho, exposição acontece na Casa da Cultura e faz parte da programação de 97 anos de Arapiraca

Quando saiu de Pão de Açúcar, no Sertão alagoano, em direção ao Agreste, “seu” Antônio Roberto, acreditava na prosperidade que seria a vida da família em Arapiraca. Caminhoneiro desbravador, viajou para vôos altos sem sair do chão. Aos 82 anos, sendo mais de 50 vividos na Terra fundada por Manoel André, o “Sábio Caminhoneiro”, como foi apelidado, é uma das referências no mundo empresarial.

E foi em Arapiraca que ele primeiro trabalhou muito, suou, ousou para hoje ser um dos homenageados na I Exposição Raízes de Arapiraca.
Ele e mais 60 pessoas que ajudaram a escrever a história desta terra fazem parte da exposição que foi lançada na noite desta quarta-feira, na Casa da Cultura de Arapiraca. “Seu” Antônio esteve na festa, orgulhoso junto com familiares. Os ramos se multiplicaram desde a década de 70 e ele, de caminhoneiro a empresário respeitado, ostenta orgulhoso a história de vitórias.

“Algo me dizia que seria a vida de muitas bênçãos. E nunca me arrependi de ter vindo pra Arapiraca. Aqui, construímos uma família linda com 8 filhos, 22 netos e 9 bisnetos. Ainda trabalhamos duro, mas com muita felicidade”, comentou o Sábio Caminhoneiro.

A conhecida Cida do Tuta comemorou a homenagem que o pai recebeu. “Ele plantou as raízes da família aqui. Arapiraca é maravilhosa”, declarou.

A ideia do deputado Ricardo Nezinho, que é resgatar e manter viva a memória de Arapiraca, entrou para a programação da festa de 97 anos de Emancipação Política do município, que é comemorada em 30 de outubro.

A exposição na Casa da Cultura é como navegar numa imensidão de histórias de muitas batalhas, mas também de muitas conquistas.
O projeto Raízes de Arapiraca é formado por uma série de documentários com relatos de personagens que ajudaram a desenvolver Arapiraca, que contribuíram em tornar o município um dos mais importantes do Nordeste.

Os caminhos entre os canteiros de fumo, o comércio, os sorrisos de quem trabalha arduamente em outros setores, mas com satisfação de ver a prosperidade sempre à porta de casa. A educação, a estrada de barro, o asfalto, a zona rural, distrito, as faculdades que tambem se ramificam. O projeto tira das gavetas pessoais tantas vitórias que acaba se tornando história mundial.
“Esse é o maior projeto etnográfico do mundo. A história sendo contada por quem a construiu. Arapiraca em relatos pessoais e que, juntos, destacam Arapiraca”, disse Ricardo Nezinho, visivelmente emocionado.

Ele agradeceu a parceria e amizade com o prefeito Luciano Barbosa.
“A gente precisa estar junto de quem sonha junto com a gente e ajuda a realizar”, afirmou. O prefeito de Arapiraca destacou o brilhantismo da ideia do deputado Ricardo Nezinho para lembrar e manter viva a história do município.
“Já imaginaram se não acontecesse o projeto neste momento? E se alguém tivesse a ideia daqui a 200 anos já teríamos perdido muito do nosso passado”, argumentou Luciano Barbosa.
“Uma pessoa sozinha não constrói a história de uma cidade. Quem não tem passado, não tem história”, destacou o prefeito Luciano Barbosa.

Diante de vários secretários municipais, vereadores, homenageados e amigos, a exposição foi aberta na Casa da Cultura, onde permanecerá até o próximo sábado.

Quem visitar poderá encontrar personagens de uma rica trajetória de desenvolvimento. Fotos em molduras trabalhadas com sensibilidade e ainda com a possibilidade de acessar, via QrCode, os relatos de cada personagem.

Para o professor, escritor, empresário,ensaísta e imortal das Letras, Oliveiros Nunes, Arapiraca é uma dádiva que envolve mitologia com deuses egípicios e a natureza.
“Minhas raízes estão aqui desde 1948. Constituí família e vida aqui. Tenho muito amor por esta terra, que é feita de pessoas que ousaram sonhar alto, realizar muito, e conseguiram “, explica.

O secretário de Cultura, Lazer e Juventude de Arapiraca, Wellington Magalhães, falou da importância do projeto para o presente e o futuro do município.
“Resgata e valoriza a vida de pessoas que se dedicaram dia e noite a melhorar de vida, melhorar Arapiraca. E a Casa da Cultura recebe um projeto que a deixa mais bonita e mais feliz”, contou Wellington Magalhães.

CINEMA – A exposição entra pra história, mas também é coisa de cinema. No próximo domingo, numa das salas do Cinesystem, no Arapiraca Garden Shopping, os documentários do projeto Raízes de Arapiraca, serão assistidos por homenageados e familiares.

O projeto já exibiu quase 100 documentários desde que foi criado em 2018.
A proposta é seguir em frente, gravando, editando, contemplando a vida de quem chegou, vive e transpira a terra que teve Esperidião Rodrigues como primeiro prefeito.


Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *