terça-feira, 30 de novembro de 2021

Notícias

In:

“Precisamos lutar pela vida desses animais”, diz Teca Nelma sobre abandonos do Pinheiro

Por Assessoria

“Muitos animais foram deixados para trás quando as famílias tiveram que se deslocar para outros bairros. E o poder público não pode fingir que esse problema não existe”, disse Teca Nelma ao abrir a audiência pública na Câmara Municipal, nesta segunda-feira (13), que debateu a situação dos animais abandonados nos bairros do Pinheiro e região. Participaram da audiência órgãos públicos, a sociedade civil, protetores independentes, abrigos e ONGs que atuam nesses bairros.

De acordo com a vereadora, o impasse existe porque, apesar do trabalho que vem sendo feito pela Ufal – através da Braskem, as castrações ainda são escassas para a demanda existente, diante da proliferação desordenada dos animais. Além disso, há outras necessidades urgentes, a exemplo de água, comida, abrigo e prevenção aos envenenamentos, que seguem sendo ignoradas pelo poder público.

“É preciso intensificar o calendário de reuniões entre os que atuam na região, a Braskem e o Ministério Público, para que haja uma discussão constante sobre os resultados. A demora nessa prestação de contas leva aos números desencontrados. E, principalmente, é preciso que cada parte assuma a sua responsabilidade para resolver o problema. Não dá para fazer metade e esperar que o restante se resolva por si só. Estamos falando de vidas e a prefeitura precisa agir urgentemente e assumir a responsabilidade com esses animais”, completou a vereadora.

Elisa Moraes, advogada e representante do SOS Pet Pinheiro, afirmou que mesmo após participar de 8 audiências com o Ministério Público, pouca coisa mudou. “Diante da realidade em que vivemos nos 5 bairros, fica difícil de acreditar nesse programa que a Braskem se orgulha tanto. […] Os avanços da Ufal são reconhecidos, mas não são suficientes. Nada no mundo serve de parâmetro para o que estamos vivendo aqui. E o método CED (castrar, esterilizar e devolver) é maravilhoso, mas não é solução. Esses animais são devolvidos para as ruas e continuam nos escombros, no lixo, sem comida e água, vivendo à margem da violência de pessoas que ainda vão aos bairros para sucatear e cometem maus tratos”, disse ela.

A vereadora Teca Nelma, junto com a veterinária Dra. Evelynne Marques, também reforçaram a importância de uma política efetiva para os animais, com base na saúde única, unindo humanos, animais e meio ambiente, convivendo de forma harmoniosa. “Muito do que debatemos aqui servirá de base para a construção dessa política. Maceió não pode mais esperar. Os nossos animais estão pedindo socorro”, concluiu Teca.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *