quarta-feira, 16 de junho de 2021

Notícias

In:

Prefeito de Maceió, JHC, reafirma apoio à Casa da Mulher

Por Assessoria

Rede de assistência a vítimas de violência passou a funcionar integralmente nesta segunda-feira (10) / Foto: Edvan Ferreira

O prefeito de Maceió, JHC, esteve, nesta segunda-feira (10), na Casa da Mulher, uma rede de acolhimento  e assistência às vítimas de violência doméstica no Estado, que passa a funcionar com todo aparato e de forma integral, na Praça Sinimbu. A Prefeitura de Maceió é parceira da iniciativa e tem garantido suporte para que a casa atenda com toda estrutura necessária. O prefeito reforçou o compromisso com a proteção da mulher.

“Essa iniciativa da Prefeitura é um divisor de águas e de forma inédita na nossa Capital nós conseguimos dar a assistência que as mulheres vítimas de violência precisam. Na verdade, criando uma rede com o Poder Judiciário, Executivo, com as forças policiais para que essas mulheres tenham a garantia de que nesse órgão, quando elas procurarem, vão ter acolhimento e assistência”, afirmou JHC.


Prefeito de Maceió, JHC, e presidente do TJ/AL, desembargador Kléver Loureiro.
Foto: Edvan Ferreira

A participação da Prefeitura de Maceió, como informou o prefeito, fortalece as políticas públicas para as mulheres na Capital. “Além de executar projetos como esse, também é um espaço para se pensar essas políticas públicas. Cuidando da saúde da mulher, estabelecendo programas sociais, de assistência psicossocial. Com isso, a gente vai fortalecendo essa rede, demonstrando claramente nesse gesto que a Prefeitura da capital está ao lado de todas as instituições sérias, que querem combater esse flagelo que é as mulheres sendo vítimas de violência, especialmente doméstica”, disse.

O presidente do Tribunal de Justiça (TJ/AL), Kléver Loureiro, disse que o funcionamento da Casa significa um marco na defesa das mulheres vítimas de violência e lembrou que a iniciativa foi idealizada ainda na presidência do desembargador Tutmés Airan. Ele também destacou o apoio do prefeito JHC. “O JHC tem sido bastante solícito e sempre tem ajudado a Casa da Mulher, que hoje é uma realidade e um exemplo para os outros estados do Brasil”, afirmou.

Foto: Edvan Ferreira

A coordenadora da Casa, Érika Lima, reforçou que o espaço foi inaugurado em janeiro e após alguns ajustes está apto para receber todas as vítimas de violência doméstica.  No espaço, as mulheres podem permanecer por 48 horas. “A partir daqui, se a gente não encontrar um local seguro, encaminharemos a vítima para a Casa Abrigo”, disse Érika, ao agradecer à parceria da Prefeitura. “O prefeito tem sido muito parceiro, chegou junto com várias coisas que a gente estava precisando. Ele é total apoiador desse projeto”, afirmou.

A coordenadora do Gabinete de Políticas Públicas para a Mulher da Prefeitura, Ana Paula Mendes, lembrou da luta para que a Casa fosse aberta e as mulheres atendidas. “A importância da Casa da Mulher é imensa, porque é uma rede única de atendimento, que evita a revitimização. Antes a mulher teria que se dirigir a vários locais, à delegacia, à saúde, ao Judiciário, e sempre contava a mesma história. Muitas vezes, inclusive, não era bem acolhida porque faltava qualificação dessas pessoas no atendimento à mulher. Aqui, é um atendimento humanizado e único, onde em um só lugar ela resolverá toda a sua situação”.

Serviço

Os atendimentos às vítimas de violência doméstica ocorrerão de segunda a sexta, das 7h30 às 19h30. Na casa funciona Juizado, Delegacia, Defensoria Pública, promotoria, Patrulha Maria da Penha,  e outros órgãos da rede de proteção às mulheres. O prédio conta ainda com alojamento temporário, salas de atendimento psicossocial, brinquedoteca e centro de mediação e conciliação. O telefone para contato é: (82) 2126-9650.

Fotos: Edvan Ferreira

 

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *