sábado, 15 de Maio de 2021

Notícias

In:

Presidente da OAB receberá Carta à Humanidade contrária ao genocídio promovido por Bolsonaro

Por Assessoria

Nesta terça-feira (09/03), às 8h30, meia hora antes de abrir a reunião extraordinária do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o presidente da entidade, Felipe Santa Cruz, receberá das mãos do bispo emérito de Duque de Caxias (RJ), dom Mauro Morelli, do cientista Miguel Nicolélis e do cineasta Silvio Tendler a “Carta à Humanidade – Manifesto Vida Acima de Tudo”, que já conta com a adesão de quase 110 mil assinaturas, entre atletas, atores, cantores, jornalistas, juristas, professores, médicos, economistas e religiosos, famosos e anônimos.

Trata-se, como o próprio texto define, de “brasileiras e brasileiros comprometidos com a vida e reféns do genocida Jair Bolsonaro, que ocupa a presidência do Brasil junto a uma gangue de fanáticos movidos pela irracionalidade fascista”.

Na Carta à Humanidade, os subscritores apelam a instâncias nacionais – além da OAB, o Supremo Tribunal Federal (STF), o Congresso Nacional e a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), entre outras – e às Nações Unidas. “Pedimos urgência ao Tribunal Penal Internacional (TPI) na condenação da política genocida desse governo que ameaça a civilização”, diz o texto.

A reunião extraordinária do Conselho Federal da OAB irá justamente analisar as “omissões” do governo de Jair Bolsonaro frente ao combate à pandemia. Foi o que motivou os organizadores da Carta à Humanidade a fazerem a entrega do documento, de forma virtual e simbólica, para que Santa Cruz leve aos demais conselheiros o apelo da população brasileira.

O encontro ocorrerá em uma sala virtual do movimento “Estados Gerais da Cultura”, com transmissão simultânea pelo canal do movimento no Youtube. (https://youtube.com/c/EstadosGeraisdaCultura) .

Será às 8h30 desta terça-feira (09/03).

Veja a seguir a Carta à Humanidade e alguns de seus signatários 

CARTA ABERTA À HUMANIDADE

“Vivemos tempos sombrios, onde as piores pessoas perderam o medo e as melhores perderam a esperança.” Hannah Arendt

O Brasil grita por socorro.

Brasileiras e brasileiros comprometidos com a vida estão reféns do genocida Jair Bolsonaro, que ocupa a presidência do Brasil junto a uma gangue de fanáticos movidos pela irracionalidade fascista.

Esse homem sem humanidade nega a ciência, a vida, a proteção ao meio ambiente e a compaixão. O ódio ao outro é sua razão no exercício do poder.

O Brasil hoje sofre com o intencional colapso do sistema de saúde. O descaso com a vacinação e com as medidas básicas de prevenção, o estímulo à aglomeração e à quebra do confinamento, aliados à total ausência de uma política sanitária, criam o ambiente ideal para novas mutações do vírus e colocam em risco os países vizinhos e toda a humanidade. Assistimos horrorizados ao extermínio sistemático de nossa população, sobretudo dos pobres, quilombolas e indígenas.

O monstruoso governo genocida de Bolsonaro deixou de ser apenas uma ameaça para o Brasil para se tornar uma ameaça global.

Apelamos às instâncias nacionais – STF, OAB, Congresso Nacional, CNBB – e às Nações Unidas. Pedimos urgência ao Tribunal Penal Internacional (TPI) na condenação da política genocida desse governo que ameaça a civilização.

Vida acima de tudo.

*Assinam a Carta, entre outros:*

Miguel Nicolélis, cientista

Padre Julio Lancelotti

Chico Buarque, compositor, escritor

Leonardo Boff, teólogo

Gilberto Gil, cantor, compositor

Fernanda Montenegro, atriz

Dilma Roussef, ex-presidenta

Margarida Genevois, membra da Comissão de Justiça e Paz da CNBB e presidente de honra da Comissão Arns de Direitos Humanos

José Carlos Dias, ex-ministro da Justiça e presidente da Comissão Arns de Direitos Humanos

José Gregori, ex-ministro da Justiça e membro da Comissão Arns de Direitos Humanos

Milton Seligman, ex-ministro da Justiça

Renato Janine Ribeiro, ex-ministro da Educação

Jessé de Souza, sociólogo

Frei Betto, escritor

Nilton Bonder, rabino

Celso Amorim, diplomata, ex-chanceler

Itamar Vieira Jr, escritor

Zélia Duncan, cantora, compositora

José Luis Fiori, cientista político

Dom Mauro Morelli

Eric Nepomuceno, jornalista, escritor

Marieta Severo, atriz

Wagner Tiso, maestro e compositor

Edu Lobo, compositor, músico

Maria Rita Kehl, psicanalista

Camila Pitanga, atriz

Ivan Lins, compositor, músico

Gregorio Duvivier

Mariana Blanc, Filha de Aldir Blanc

José Gomes Temporão, médico sanitarista

Francis Hime, compósitos, músico

Associação Brasileira de Juristas pela Democracia

Soca da Rocinha – Casa de Cultura

Bete Mendes, atriz

Ana Maria Magalhães, diretora

Joyce Moreno, cantora e compositora

Gloria Chediack – jornalista viúva de Jesus Chediack

Silvio Tendler, cineasta

Silvia Buarque, atriz

Milton Hatoum, escritor

Edino Krieger, compositor

Antonio Carlos Secchin, escritor e professor

João Bosco, compositor, músico

Patricia Pillar, atriz

Jorge Durán, cineasta

Carol Proner, jurista

Fernando Morais, jornalista e escritor

Ricardo Coutinho – ex-governador da Paraíba e presidente da Fundação João Mangabeira

Gisele Cittadino, jurista, ABJD

Tizuka Yamasaki – cineasta

Marta Skinner, economista

Murilo Salles cineasta

Rumba Gabriel- do Jacarezinho e TV Portal de Favelas

Lucia Murat, cineasta

José Joffily, cineasta

Olivia Hime, cantora

Frei Atílio Battistuz, missionário

Hildegard Angel, Jornalista

Chico Diaz, ator

José de Abreu, ator

Pastora Lusmarina Campos Garcia,

Maria Victoria de Mesquita Benevides, cientista política

André Constantine, Movimento Nacional de Favelas e Periferias

Tom Zé, músico

Marcelo Barros, Monge e Teólogo

Ivo Herzog, engenheiro

Marcio Pochmann, economista

Siro Darlan de Oliveira, desembargador

Isabel Salgado, técnica de vôlei

Soraya Ravenle, atriz

Zé Renato, cantor

Carol Solberg, jogadora de vôlei de praia

Joel Cornelli, Técnico de Futebol

Acioli Cancellier de Olivo, Servidor Público Federal, irmão do reitor Cancellier

Sérgio Pinto, presidente da Associação dos Servidores da Cultura

Chico Alencar, professor e escritor

Wilson Ramos Filho, Xixo, professor e escritor

Frei Atílio Battistuz, Francisco Missionário Marajó/PA

Afonso Borges, escritor

Renato Aroeira, cartunista

Tiago Maiká Muller Schwade, geógrafo

Tom Farias, escritor

Carolina Kotscho, roteirista

Miguel Paiva, cartunista

Luiz Fernando Emediato, escritor e editor

Hélio Doyle jornalista

Regina de Assis, professora/doutora

Geraldo Mainenti, jornalista

Eva Doris Rosental, gestora cultural

Benedito Tadeu César, professor

Padre Niraldo Lopes de Carvalho, religioso

Deyvid Bacelar, petroleiro e coordenador da FUP

Affonso Henriques Guimarães Correa, economista

Flora Gil, produtora musical

Amir Haddad, diretor de teatro

Letícia Sabatella, atriz

Olivia Byington, cantora e escritora

Daniel Filho, diretor

Antonio Torres, escritor

Paulo Betti, ator

Antonio Quinet, psicanalista,

Aquiles Rique Reis, músico (MPB4)

Marilia Guimarães, agitadora cultural

Ricardo Resende, professor

E outros milhares de cidadãs e cidadãos brasileiros do Brasil e do mundo que acreditam na vida acima de tudo

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *