quinta-feira, 09 de Abril de 2020

Notícias

In:

Consumo de gás natural cresce 30,24% em dezembro, puxado por térmicas, diz Abegás

O consumo de gás natural cresceu 30,24% em dezembro de 2019 na comparação com igual mês de 2018, passando de 49,38 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d) para 64,31 milhões de m³/d. A forte expansão reflete o aumento de 141,36% nas vendas do insumo para geração termelétrica no período, de 10,89 milhões de m³/d para 26,29 milhões de m³/d.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 18, pela Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), com base em levantamento realizado com as concessionárias de todo o País.

As usinas a gás têm sido acionadas pelo Operador Nacional de Sistema Elétrico (ONS) desde o final do ano passado, por conta do baixo nível dos reservatórios das principais hidrelétricas. A título de ilustração, o subsistema Sudeste/Centro-Oeste, considerado a “caixa d’água” do setor elétrico brasileiro por concentrar cerca de 70% do volume de armazenamento, operava com 33,70% da capacidade total no dia de segunda-feira, de acordo com informações do ONS.

Excluído o consumo das termelétricas, o mercado não-térmico de gás brasileiro caiu 1,2% em dezembro de 2019 frente a igual mês de 2018, de 38,49 milhões de m³/d para 38,02 milhões de m³/d. O principal motivo para essa queda foi a retração de 2,4% no consumo industrial, de 26,07 milhões de m³/d para 25,45 milhões. Além disso, o uso do gás para cogeração também teve diminuição de 9,54% no mesmo período, para 2,14 milhões de m³/d.

Por outro lado, as vendas de gás natural para clientes residenciais cresceram 10,01% em igual intervalo de comparação, para 1,29 milhão de m³/d. O consumo da classe comercial aumentou 13,33%, para 952 mil m³/d, e o uso do gás como matéria-prima se expandiu 9,18%, para 506 mil m³/d. A linha “outros”, que inclui gás natural comprimido, teve alta de 205,53%, para 1,05 milhão de m³/d. O gás natural veicular (GNV) caiu 1,02%, para 6,62 milhões de m³/d.

Consumo em 2019

Na comparação entre os volumes médios de 2019 e 2018, o consumo de gás ficou estável no Brasil, com ligeira alta de 0,97%, de 64,007 milhões de m³/d para 64,626 milhões de m³/d. O consumo de gás pelas termelétricas subiu 3,25% no período, alcançando 23,89 milhões de m³/d. Porém, as vendas do insumo para o segmento industrial tiveram ligeira queda de 0,96%, para 27,97 milhões de m³/d.

Excluído o consumo das termelétricas, o mercado não-térmico de gás brasileiro foi de 40,72 milhões de m³/d em 2019, 0,3% abaixo dos 40,86 milhões de m³/d de 2018. “O consumo em 2019 manteve-se praticamente estável em relação ao ano anterior. Esperamos que, em 2020 e nos anos seguintes, esse cenário não se repita”, analisa o diretor de Estratégia e Mercado da Abegás, Marcelo Mendonça.

Destaque positivo de 2019 foi que o mercado de GNV cresceu 3,24% no período, alcançando 6,056 milhões de m³/d. “O GNV vem crescendo desde que os preços dos combustíveis líquidos começaram a seguir a lógica do mercado internacional, estabelecendo uma competição mais justa. No ano de 2019, vemos a consolidação desse movimento de retomada”, afirmou o presidente executivo da Abegás, Augusto Salomon.

Autor: Wellington Bahnemann
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com