quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020

Notícias

In:

Tavares Bastos

Por Laurentino Veiga

Mestre Paulo de Castro Silveira ( 6.4.1915/ 27.1.1986), concorreu ao certame literário intitulado Tavares Bastos – Um Titã das Alagoas – laureado em primeiro lugar  com sua bonita dissertação. E, por isso, transformou-se num majestoso livro  composto na Imprensa Oficial Graciliano Ramos. Chegou às minhas mãos  com uma efetiva dedicatória, “ Ao meu querido aluno Laurentino Veiga, com o apreço do autor”.

No ano de seu falecimento, trago à tona por dois motivos principais: primeiro, pelo vinculo de uma grande amizade. Depois, por ter sido meu professor de TGA I na Universidade Federal de Alagoas. Um jurista notável, um advogado criminal respeitado, um escritor renomado, e, principalmente, um articulista de escol da Gazeta de Alagoas que encantou a todos com suas crônicas dominicais belíssimas.

Aureliano Tavares Bastos segundo o biógrafo, “ Fora um vibrante escritor, um pensador de seu tempo, sociólogo, jurista, geógrafo, economista, estatístico e, sobretudo, o reformador”. Em outras palavras,  um Titã das Alagoas que deixou marcas indeléveis que a poeira do tempo não conseguirá apagar. Enfim, um historiador avançado no seu tempo. Faleceu nos seus verdes trinta e seis anos de vida profícua.

A bem da verdade, Paulo Silveira escrevera com amor da paixão que detalhou em profundidade o excelsa Tavares Bastos que, por sinal, empresta seu honrado nome à Assembleia Legislativa, Diga-se, de passagem,  à Casa do Povo que tanto o admirou em vida e depois de sua morte. Dir-se-e-ia à altura de sua grandeza de homem público probo. Hoje, raridade nos dias atuais.

Em partes, esboçou o Abolicionista, o Publicista Reformador, O Jovem que Não envelheceu. Na II Parte, vê-se Nasce o Estadista, O Menino e a Terra, As Lutas políticas, o Esquecido. Em seguida, Um Menino no Meio da Borrasca, Em Olinda Enfrentando o Vestibular, Acadêmico de Direito em São Paulo, Um  Retrato. Simplesmente um Retrato.O que Iria Fazer o Novo Bacharel?,  Eleito Deputado, Um Cordeiro Entre Feras, Idealismo e Heroismo. O Amigo Saraiva, Pisando em Terreno Perigoso, Uma Ilha Cercada de Livros, Guerra é guerra. Saraiva Sinimbu e o Brasil, 114 anos depois, As Ideias do Estadista, A Reforma Administrativa.O Preço da Verdade, O Desbravador da Amazônia, A Luta Continuaria e Tavares Bastos e a Segurança Nacional.

E, finalmente, na VIII Parte nomina-se A Província, Perseguido Pela Doença. Moris Velocis Spatti Meta Novissima Est.Descreveu sua estada na Europa em busca de cura do mal que  o atormentava. “ Está na Europa. Receita-se em Londres. Procura notáveis médicos em Paris. É aquela vontade de viver que o mantinha de pé. O amor à família, aos amigos e ao Brasil”.

Completou nos últimos dias do Titã das Alagoas em terras europeias em busca de sua saúde.  Certo estava Sêneca: quando escreveu esta sentença.” A morte é o último marco de uma carreira rápida”. Desse modo, morreu o inigualável Aureliano Cândido Tavares Bastos.

In Memorian dedicou sua obra ao saudoso Manoel Rodrigues de Melo, no ano de seu centenário, como forma de resgatar à memória do grande tribuno. Enfim, manifestou também à memória de Antonio Gomes de Barros, genitor do ex-governador  Manoel Gomes de Barros. O Mestre com carinho. Descanse em paz.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com