sábado, 04 de Abril de 2020

Notícias

In:

Sem conseguir avançar na gestão, Teófilo “levou pito” de Renan Filho

Por Redação

Não bastasse o descaso de sua gestão que a cada dia afunda mais o município de Arapiraca – a segunda maior cidade de Alagoas e que passa momentos de instabilidade em razão de sua pífia e preguiçosa administração, o prefeito de Arapiraca Rogério Teófilo – desesperado em razão das denúncias de populares que se avolumam pelas redes sociais tentou transferir a culpa de sua desastrada passagem pela prefeitura para o governo do Estado.

Praticamente há 3 anos à frente da prefeitura arapiraquense – uma conquista realizada após três tentativas eleitorais e a última à duras penas, Rogério Teófilo se viu envolto em denúncias desde o início da gestão que o colocou em situação vexatória.

E o pior: quem analisa a gestão do prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo (PSDB), diz que ela anda a passos lentos, iguais a de tartaruga.

Teófilo é tipo do político que demonstra não ter aptidão para fazer a política acontecer como ela deve ser nos dias atuais: dinâmica e com respostas rápidas à frente de qualquer gestão.

Criticado

Arapiraca tem uma gestão – ao que parece – vem perdendo consideravelmente a confiança da população. O prefeito Teófilo tem sido bastante criticado pelo modelo tucano que implantou – desde que assumiu a Prefeitura em 2017, e só acumulou perdas como chefe do Executivo.

O próprio governador Renan Filho (MDB) é um dos críticos da gestão do tucano. O governador, em eventos pelo interior do Estado e, principalmente, na região do agreste, já discursou por diversas vezes que a cidade de Arapiraca perdeu o rumo do desenvolvimento e que precisa voltar a crescer.

Embora o governador tenha interesse político na terra de Manoel André, sabe-se que Rogério Teófilo vai abrindo espaço para oposição e não ajuda nem o próprio grupo político.

É tiro no pé todo dia, considerado pela classe política o “Bolsonaro do Agreste”, em referência as mancadas que o Presidente da República comete diariamente e ele imita.

Bucha de canhão

Na última semana, em espaço “generoso” de jornalão da capital, Teófilo serviu de bucha de canhão para saciar os anseios do dono do conglomerado de comunicação maceioense que está em situação financeira ruim e atacar o governador alegando que Arapiraca necessita de um hospital para atender a região do Sertão e Agreste e que o Estado não resolve o problema e que repasses para serviços de saúde não estavam sendo realizados.

Mostrando desconhecer a geografia alagoana, Teófilo esqueceu do hospital regional local (que teve ajuda do Estado quadruplicada desde que Renan Filho assumiu o governo) e mentiu tentando ludibriar a população e transferir sua incompetência para o governo do Estado. Além disso, Arapiraca possui hospitais particulares como o Chama e Afra Barbosa – ambos de médio porte que também atendem pelo SUS.

Outro fator que Rogério Teófilo desconhece por pura ignorância ou má fé política é que em cidades vizinhas a demanda já é suprida com outros hospitais no entorno de Arapiraca, como em Palmeira dos Índios, a 40 quilômetros – que atende diversos municípios da região e o  hospital de Santana do Ipanema, a 70 quilômetros da cidade arapiraquense que supre as necessidades de sua região.

 

 

Repasses em dia

O governador Renan Filho (MDB) contra atacou e voltou a tecer críticas à gestão do prefeito Rogério Teófilo (PSDB) na solenidade de reinauguração de uma escola restaurada no bairro Baixa Grande. Em entrevista coletiva, o governador falou que os repasses do Estado para os hospitais de Arapiraca estão em dia e que a prefeitura não assume responsabilidade pelos problemas no município.

“Não há nenhum atraso a pagamento a hospitais de Alagoas. Este ano colocamos todo o fluxo em dia. A prefeitura de Arapiraca é que não está suportando cumprir seus compromissos. Não entrega suas obras, tem uma UPA que começou a ser construída há um tempão e ele não conclui nunca e, ao invés de assumir a responsabilidade, fica passando para os outros. Isso é uma característica do PSDB. Esse partido não faz o que deve e tenta responsabilizar terceiros”, declarou.

E continuou: “Quando assumi o governo, o Samu de Arapiraca nem ambulâncias tinha e nós compramos com recursos próprios, não ficamos esperando por se tratar de um programa do governo federal. Compramos ambulâncias para todos os municípios, incluindo Arapiraca. Triplicamos a Unidade de Emergência do Agreste. Estava conversando com o Luciano e com os provedores do Hospital Regional lembrando que quando assumi, eles recebiam bem pouquinho do Estado e nós mais que quadruplicamos o recurso”, disse.

O governador justificou não ter investido ainda em um novo hospital em decorrência da carência de outros municípios na Saúde. Segundo ele, a situação no Alto Sertão e na Região Norte era “bem pior” e que a situação de Arapiraca estava acima da média, se comparado aos demais municípios do interior. “Mas vamos avaliar a possibilidade de construir um grande hospital regional, em um porte bem maior que os já existentes para atender Arapiraca e os municípios do Agreste. Isso o Luciano e eu não tínhamos prometido, não estava na nossa agenda, mas vamos caminhar para isso”, declarou, ressaltando que após a conclusão do Hospital da Mulher, em Maceió, o Estado terá possibilidade de fazer novos investimentos na Saúde.

Barbosa sente pesar por situação de Arapiraca

O vice-governador Luciano Barbosa (MDB), que atualmente é titular da Secretaria Estadual de Educação demonstrou sentir saudade do tempo que assumia a prefeitura de Arapiraca. Ele afirmou que é na prefeitura “onde tudo acontece” e confessou estar entristecido com a atual situação do município.

“Não posso negar, me dói quando passo pelos equipamentos públicos de Arapiraca e vejo o estado de abandono deles. Torço para que isso não aconteça, afinal é aqui que eu vivo, moro e tenho meus amigos. Foi aqui que tive as melhores oportunidades da vida, por ter sido prefeito de Arapiraca. Foi por conta disso e do apoio de Renan Calheiros que fui alçado a vice-governador. Arapiraca tem uma importância muito grande pra mim. Tudo que acontece aqui toca meu coração, ou dói ou acaricia. Tem que ver o que vamos fazer daqui para frente, o que não pode ficar do jeito que está”, afirmou.

Já Renan Filho foi mais além e disse que o município tem várias opções para disputar a prefeitura em 2020: “Arapiraca não tem escassez de nomes para a candidatura. Arapiraca tem excelentes nomes. Luciano e Ricardo Nezinho são duas referências aqui, mas nós vamos sentar com eles, ouvir também o senador Renan Calheiros, ouvir a comunidade local e os vereadores também. Nós queremos formar uma chapa competitiva; que coloca os moradores de Arapiraca vibrando em uma mesma frequência que o governo do Estado, trabalhando junto, em parceria; que pare de reclamar e faça a sua parte. Quando o Luciano foi prefeito, Arapiraca era referência para o Brasil, mas hoje até o que foi feito no passado está de acabando. A Perucaba, por exemplo, nem movimento tem mais. As pessoas deixaram de ir lá porque a prefeitura não limpa, não ajeita, não faz evento, não melhora a iluminação. E se a prefeitura não ocupa o espaço, quem ocupa é o traficante, o usuário de droga, o bandido. Isso deprime a cidade. Arapiraca precisa voltar a ter autoestima elevada”, finalizou o governador.

Compartilhe:
Tags: ,,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com