domingo, 16 de Maio de 2021

Notícias

In:

Produtos juninos registram alta de preços, indica pesquisa

Por Ivan1
Entre os itens mais procurados nesta época do ano, estão os fogos de artifício (Foto: Arquivo Secom)

Entre os itens mais procurados nesta época do ano, estão os fogos de artifício (Foto: Arquivo Secom)

A Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento, vinculada à Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio de Alagoas (Seplag), realizou pesquisa neste período de festas juninas com o objetivo de analisar o comportamento inflacionário dos produtos mais procurados na época. A comparação foi realizada em relação ao mesmo período do ano passado.
De acordo com os dados colhidos na pesquisa, nesse ano itens como acessórios, vestuário, comidas típicas, fogos de artifício e o milho tiveram alterações em seus valores.
“Os artigos de vestimenta tiveram uma alta considerável. O item que teve maior variação foi a blusa xadrez feminina para adultos, com 6,91%, seguido dos conjuntos de saia e blusa adultas, com 5,90%, e a blusa xadrez masculina adulta, com 2,67%”, explica o gerente de pesquisas da Seplag, Gilvan Sinésio.
Em relação às comidas típicas, os dados demonstraram altas e baixas nos preços dos produtos pesquisados. Segundo Sinésio, as alterações ocorreram devido à alta do dólar e por causa da inflação presenciada nos primeiros meses desse ano.
“Com a elevação inflacionária, uma grande parcela desses produtos aumentou significativamente. Os itens que merecem destaque pela elevação de custo são a canjica (25,70%), o açúcar (17,70%), o cravo (16,45%) e a farinha de trigo com fermento (10,89%)”, explica.
Relativo ao produto mais procurado no período junino, o levantamento revelou que o milho sofreu uma variação positiva de 9,09%. De acordo com a pesquisa, o valor é satisfatório uma vez que, em 2014, o produto variou negativamente.
Os tradicionais fogos de artifício não variaram. No entanto, os dados mostram que o artigo “foguete” obteve uma variação de 50%. Já produtos como “estalo bebé” e “traque” obtiveram pouca variação com 1,82 e 5,26 pontos percentuais respectivamente.
Para verificar a pesquisa completa acesse o site Alagoas em Dados: http://www.dados.al.gov.br/.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *