domingo, 16 de Maio de 2021

Notícias

In:

Canadá defende libertação de blogueiro saudita condenado a mil chicotadas

Por Com Agência Brasil

bolgueiro sauditaA Ministra da Imigração, da Diversidade e da Inclusão da província de Québec, no Canadá, Kathleen Weil, afirmou hoje (1º) que a província continuará a defender a libertação do blogueiro saudita Raif Badawi, preso na Arábia Saudita por insultar o Islã. Ele foi condenado à pena de mil chicotadas e dez anos de prisão, além do pagamento de multa de quase 300 mil dólares canadenses (US$ 237.830).
“Estamos determinados a continuar na defesa de Raif Badawi; na defesa dos direitos humanos em todo mundo. E este é um caso flagrante de que esses direitos fundamentais foram suprimidos”, enfatizou.
A declaração da ministra foi dada em referência a uma carta enviada pela Embaixada da Arábia Saudita no Canadá, no dia 10 de março, ao parlamento quebequense, condenando qualquer tipo de interferência nos assuntos internos do país árabe.
A carta pode ser considerada uma resposta do governo saudita a uma moção aprovada pelos parlamentares da província, em fevereiro deste ano, em solidariedade a Badawi, condenando sua flagelação pública e pedindo a libertação do blogueiro.
No documento, o governo saudita expressa “forte surpresa” e diz que “o Reino (da Arábia Saudita) não aceita nenhuma forma de interferência em seus assuntos internos, e rejeita a invasão do seu direito soberano ou o comprometimento da sua independência e integridade judiciária, onde não há poder sobre os juízes em suas decisões”. Afirma ainda que o “Reino (da Arábia Saudita) não aceita de forma alguma nenhum ataque em nome dos direitos humanos, especialmente quando sua constituição é baseada na lei islâmica, o que garante os direitos humanos”.
No dia 9 de janeiro, uma sexta-feira, o blogueiro Raif Badawi, que havia sido preso em 2012, recebeu as primeiras 50 chibatadas em público. A pena deveria continuar a ser executada a cada sexta-feira, até que o total de mil fosse atingido. Mas isso não aconteceu. Desde então e até o momento, os golpes de chibata foram suspensos. As razões não são explícitas. A princípio estão relacionadas à saúde do condenado.
A esposa do blogueiro, refugiada com os filhos no Québec, na cidade de Sherbrooke, recebe o apoio da organização não governamental de defesa de direitos humanos Anistia Internacional, para mobilizar pessoas e sensibilizar governos em várias partes do mundo pela libertação de Raif Badawi.
Segundo a ONG, mais de 175 mil canadenses já se pronunciaram por escrito e online em favor das petições por Badawi.
Ainda em janeiro, o então ministro canadense das Relações Exteriores, John Baird, havia se pronunciado sobre a condenação do blogueiro, qualificando-a como “violação da dignidade humana e da liberdade de expressão” e pedindo “clemência”.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *