quinta-feira, 18 de julho de 2019

Notícias

In:

Em apoio a jornalistas, discurso de Julio Cezar difere da prática

Por Redação

O prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio Cezar saiu em defesa dos jornalistas que entraram em greve por tempo indeterminado nesta terça-feira (25), contra a redução do piso salarial em 40% proposto pelas empresas de televisão do Estado de Alagoas.

Em um vídeo compartilhado nas redes sociais, Júlio que também é jornalista, disse que reduzir salários é retrocesso e perda das conquistas da categoria. Solidário, ele fez questão de deixar de público o apoio aos companheiros de profissão.

Reduzir salários é retrocesso e perda dos diretos das conquistas que vocês tem empreendido ao longo da carreira. Eu estou prefeito de Palmeira dos Índios, mas sou jornalista por formação e por convicção. Quero tornar público o apoio do jornalista Júlio Cezar, a esta luta de vocês. Esta luta também é compartilhada por todos aqueles que sabem a importância da profissão do jornalista para a sociedade”, destacou.

 

Discurso difere da prática

Julio Cezar que está prefeito e é jornalista por formação tem um discurso que difere da prática. Seu vídeo distribuído no final da noite (25) nas redes sociais causou náuseas em jornalistas que conhecem a fundo a prática do atual prefeito de Palmeira dos Índios.

Até a vestimenta do jornalista Julio Cezar (que está prefeito) em sua apresentação no vídeo era contrária a do movimento de jornalistas. Vestiu branco, quando todos vestiam preto.

Alguns chegaram  a perguntar se era piada ou uma tentativa de competir com a deputada Ângela Garrote sua antagonista política – que à tarde fez defesa veemente da classe jornalística na tribuna da Assembleia.

Fac simile da portaria do Diretor de Comunicação da prefeitura de Palmeira

 

 

 

 

Em Palmeira dos Índios, quarta maior cidade de Alagoas – existem seis emissoras de rádio, cinco portais de notícias, um jornal impresso semanal (há 23 anos), além de repetidoras de TV das principais emissoras de Alagoas.

Na gestão do prefeito-jornalista a Comunicação é reduzida a uma diretoria, quando deveria ser uma secretaria para dar mais suporte à Administração, além de prestigiar sua própria profissão e o porte cultural e de informação que a cidade oferece. Em contrapartida, existe no Município secretarias até de captação de recursos – que só serve  para captar dinheiro do salário pro bolso do titular, que mal tem o direito de nomear sequer um assessor.

Contudo não é só neste quesito que Julio Cezar discursa diferente da prática. É justamente neste ponto, o da reivindicação atual dos jornalistas alagoanos, que o imperador JC peca. Seus assessores de imprensa ganham salários aviltantes – coordenador e jornalista – recebem R$2.600 e R$1.800 bem abaixo do piso definido na tabela do Sindjornal.

Outra humilhação se reporta à jornalistas contratados (terceirizados) para plantar notas em jornais e sites à base de R$2 mil mensais.

Além disso, Julio Cezar não trata os veículos de comunicação com o devido respeito, pois alguns deles estão sem receber a prestação de serviços realizada há mais de 10 meses, outros três meses, outros dois meses – reforçando mais ainda que o discurso do “imperador” é apenas para inglês ver.

Julio Cezar perdeu uma ótima oportunidade de ficar calado ou de colocar a mão na consciência (será que irá fazer após ler esta matéria da Tribuna do Sertão) e se redimir de seus pecados.

Mesmo assim, está valendo o apoio!

Como “está prefeito” ainda pode por em prática seu discurso! Por que se não fizer agora, quando voltar ao batente, será tarde demais.

Compartilhe:
Tags: ,,,,,,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com