sábado, 18 de Janeiro de 2020

Notícias

In:

Escola estadual de Arapiraca ratifica qualidade no ensino com aprovação no Enem

Por Redação com Agência Alagoas
Alunos da escola Estadual, em Arapiraca, foi mais um dos destaques da rede estadual em aprovação pelo Enem. José Demétrio

Alunos da escola Estadual, em Arapiraca, foi mais um dos destaques da rede estadual em aprovação pelo Enem. José Demétrio

O ano de 2017 tem sido de boas notícias na área de educação em Alagoas. Depois do destaque da Escola Estadual de Educação Básica Pedro Joaquim de Jesus, localizada na cidade de Teotônio Vilela, que aprovou 31 estudantes em universidades públicas durante o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) anunciou esta semana que a Escola Estadual de Educação Básica Professora Izaura Antonia de Lisboa (Epial), em Arapiraca, foi mais um dos destaques da rede estadual em aprovação pelo Enem. Com apenas três turmas de 3º ano, obteve 15 aprovações no total, 10 em instituições públicas de Ensino Superior.
.
Além disso, recentemente, O estado também foi destaque quando estudantes da rede pública que integram a equipe de robótica da Escola Estadual Edmilson Pontes conquistaram o primeiro lugar na etapa regional do Torneio de Robótica First Lego League (FLL), em Salvador. O grupo havia sido convidado pelo Serviço Social da Indústria (Sesi) para participar da competição que também envolve pesquisas científicas em relações interpessoais.

Fora isso, também recentemente, mais 84 computadores aos estudantes da rede pública estadual, em Maceió, com quatro escolas, distribuídas pela parte alta da capital. Cada uma recebeu 21 computadores, assim como a entrega de equipamentos em escolas de Palmeira dos Índios, feita pelo secretário e vice-governador Luciano Barbosa.

Dessa forma, a Escola Professora Izaura Antonia de Lisboa repete o feito de outras unidades da rede no interior, que também apresentaram resultados diferenciados no Enem 2016 como: os quatro primeiros colocados da Escola Estadual Dom Constatino Luers, em Campo Alegre; o 1º lugar em Odontologia da Escola Padre Aurélio Gois, de Junqueiro; os 31 aprovados em universidades públicas da Escola Pedro Joaquim de Jesus, em Teotônio Vilela, sendo três primeiros colocados; além dos inúmeros aprovados em unidades da rede na capital.

Iniciação Científica
Destaque por representar o Estado em eventos e feiras de promoção à iniciação científica país afora, Epial, a primeira da rede a ofertar Ensino Integral no município, não se deixou abater pelos quase dois meses de ocupação nas vésperas do exame, e hoje se orgulha dos seus novos frutos.

Um destes é Weverton Santos Silva. Apaixonado pela natureza, o dedicado aluno e pupilo da professora Nadja Alves de Souza, representante de Alagoas na Mostratec do ano passado, no Rio Grande do Sul, foi aprovado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Alagoas (Uneal).

“Sempre gostei muito deste contato com a natureza. E os projetos desenvolvidos aqui despertaram ainda mais meu interesse. A utilizar coisas simples do cotidiano para transformar em algo tão útil para a sociedade. O poder transformador da natureza. É a isto que quero me dedicar, continuar com estes projetos”, declara Weverton, que estuda na Epial desde o 6º ano do Fundamental.

Tecnologia
Outra boa novidade foram os alunos Marcus Antonio Medeiros, Gabriel Rodrigues e Mateus Santos Silva, todos aprovados em Ciências da Computação pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

O trio disse que a escolha foi individual e coincidência estarem juntos, mas comemoram a representação da Epial no novo curso. Afirmaram como a participação da escola e dos professores foram fundamentais, inclusive com “apoio moral”, disseram como usaram as redes sociais a seu favor, com trocas de conteúdos e grupos de estudo. “A escola nos prepara, mas somos nós que temos mesmo mostrar disposição. Eu acabei me influenciando pelos jogos”, disse Mateus.

“E eu fui pela curiosidade, sempre quis saber como funcionava. Mais na frente também pretendo cursar Engenharia, da Computação ou Elétrica”, afirma Gabriel.

Já Marcus Antonio declarou que seu caminho foi mais “tortuoso”. Inicialmente queria Psicologia. Mas os estudos prévios sobre os cursos e a influência também do primo, ex-estudante de escola pública e hoje cursando mestrado na área, o ajudou a optar pela computação.
“Eu me dou bem em exatas, mas gosto de humanas. Durante a preparação, passei um tempo estudando os cursos, para definir onde me encaixar. Fui neste pensamento: ‘Se eu tivesse oito horas para derrubar uma árvore, passaria das primeiras quatro afiando o machado’. Usei a mesma estratégia, passei mais tempo pesquisando como estudar para o Enem”, avalia Marcus.

Outro que também já estava decidido pelo curso foi Leonado Pastoura, aprovado em Medicina Veterinária pela Cesama [Centro de Ensino Superior Arcanjo Mikael de Arapiraca]. “E eu, apesar de morar na cidade, sempre gostei de animais e por isto não tive dúvidas. A escolha foi antes do resultado”, declara.

Já Wesle da Silva, que vai para a graduação em Engenharia Civil pelo Instituto Federal de Alagoas (IFAL), afirma que a escolha aconteceu pós aprovação. “Os professores ajudaram muito na minha formação. Estou aqui desde o 8º ano. Mas confesso que foquei no Enem mesmo apenas neste último ano. Mas minha pontuação foi muito boa, poderia ter escolhido vários cursos, mas preferi Engenharia, por afinidade”, orgulha-se.

Equipe orgulhosa
Orgulhosos mesmo estavam: a equipe diretiva, coordenação e professores da Epial. E em detalhes pontuaram as ações desenvolvidas para alcançar esta meta.

“O resultado é fruto de um trabalho desenvolvido até chegar ao terceiro ano: aulões com foco nas áreas do Enem; simulados bimestrais; professores trabalhando e estimulando o uso à plataforma ‘A hora do Enem’; planos diferenciados por área de conhecimento nas proximidades do exame; além de orientações sobre as possibilidades de acesso aos programas do Governo Federal, foram algumas ações”, explica a coordenadora pedagógica Cristiane Vieira.

“E a escola de Ensino Integral colaborou muito! Quadro completo e professores comprometidos”, avalia a também coordenadora Rejane Rolim.

Recém-chegada à unidade, a diretora geral Ana Valéria Peixoto Oliveira, ela que se declara “defensora do Ensino Integral”, credita o sucesso ao trabalho de toda equipe, em especial à ex-diretora Edilma Gomes e à sua adjunta Rejineide Cavalcante.

“A escola pública há anos vinha no descrédito. Estamos vendo isto mudar. Eu acredito no Ensino Integral, no seu poder transformador. É uma mudança cultural, na formação integral do ser humano. E aqui, estou chegando agora, mas fico feliz em ver que os meninos entenderam as oportunidades que a escola tem a oferecer, graças ao empenho e desempenho dos profissionais, da gestão anterior, e espero dar continuidade a este trabalho”, conclui Valéria.

Compartilhe:
Tags: ,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com