sexta-feira, 01 de julho de 2022

Notícias

In:

Bolsonaro volta a minimizar mortes de crianças na pandemia

O presidente Jair Bolsonaro voltou a questionar a segurança da vacina contra a covid-19 em crianças. O presidente diz ter conversado com o pai da criança de Lençóis Paulista que teve uma parada cardíaca cerca de 12 horas após receber a vacina da Pfizer, na terça-feira, 18.

“O que ele falou pra gente é preocupante”, afirmou em conversa com apoiadores e imprensa em Eldorado, município do interior paulista onde acompanhou o sepultamento de sua mãe, Olinda Bolsonaro, nesta sexta-feira. “Foi a vacina ou não foi?”, perguntou. Segundo o governo de São Paulo, a parada cardiorrespiratória foi causada por uma doença cardíaca rara que a família desconhecia e não teve relação com o imunizante.

Ainda sobre a vacinação infantil, o presidente defendeu que nos últimos dois anos “ninguém ouviu dizer que estava precisando de UTI infantil”. “Algumas morreram? Sim morreram, lamento profundamente. Mas é um número insignificante e tinha que ser levado em conta se ela tinha outras comorbidades também”, disse. Reportagem do Estadão mostrou que o Brasil chegou a ser o segundo país com o maior número de mortes de crianças por covid.

A regulação das redes sociais sobre desinformação na pandemia também foi criticada por Bolsonaro. “Falar qualquer coisa sobre vacina passou a ser crime, derrubam a sua página. Cadê nossa liberdade de expressão? Sobrou a rede de ‘zap’ para discutir”, concluiu.

Autor: Gustavo Queiroz. Colaborou Thaís Barcellos
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *