terça-feira, 30 de novembro de 2021

Notícias

In:

Maceió reduz intervalo da vacina Astrazeneca para oito semanas a partir de hoje (21)

Por Assessoria

A Prefeitura de Maceió inicia, nesta quinta-feira (21), a aplicação da segunda dose da vacina Astrazeneca com intervalo reduzido de doze para oito semanas. Desta forma, quem tomou a primeira dose no dia 26 de agosto ou antes, já pode se dirigir aos pontos de vacinação para tomar a segunda. O novo intervalo reduz de 84 para 56 dias o intervalo entre as vacinas.

Maceió inicia aplicação da segunda dose da Astranzeneca com internalo de 56 dias. Foto: Polyanna Monteiro -Ascom SMS | Quem tomou a 1ª dose da Astrazeneca em 26 de agosto ou antes, já pode ir aos pontos de vacinação para tomar a 2ª

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que a redução do intervalo segue orientação do Ministério da Saúde e que será iniciada nesta quinta porque Maceió recebeu, esta semana, um novo lote da vacina Astrazeneca, o que permite a antecipação.

A partir de agora, Maceió aplica a segunda dose dos imunizantes com intervalo de 28 dias para a Coronavac. Já Astrazeneca e Pfizer, com 56 dias de intervalo. É importante verificar a data de aplicação da primeira dose e, se estiver com oito semanas, já é possível tomar a segunda dose.

Vacinação em Maceió

A primeira dose da vacina está disponível em todos os pontos para adolescentes de 12 a 17 anos com ou sem comorbidades e adultos a partir de 18 anos; a segunda dose está disponível para adultos; e a dose de reforço, para idosos com 60 anos ou mais e profissionais de saúde com seis meses completados desde a aplicação da segunda dose, além de imunossuprimidos com pelo menos 28 dias da segunda dose.

Aos adolescentes entre 12 e 17 anos, a Prefeitura administra exclusivamente a vacina da Pfizer, único imunizante autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para este público.

Confira locais e horário dos pontos de vacinação

Os pontos de vacinação em Maceió ficam espalhados em diferentes localidades para atender a toda a população com maior comodidade. De terça a domingo, os pontos instalados nos Shoppings Maceió (Mangabeiras) e Pátio (Cidade Universitária) e nos drive-thrus de Jaraguá e Serraria funcionam com horário estendido, das 9h às 21h.

Os outros quatro pontos – Papódromo (Vergel), Ginásio Arivaldo Maia (Jacintinho), Terminal do Osman Loureiro (Clima Bom) e Praça Padre Cícero (Benedito Bentes) – funcionam todos os dias das 9h às 16h. Aos domingos e às segundas-feiras, os pontos dos drive-thrus e dos shoppings também funcionam das 9h às 16h.

Documentos necessários

Para se vacinar com a primeira dose, é necessário apresentar certidão de nascimento ou documento de identificação com foto, CPF e comprovante de residência (original e cópia). Adolescentes de 12 a 17 anos que não tenham o RG podem se vacinar apresentando a Certidão de Nascimento. De 12 a 14 anos deve estar acompanhado do pai, mãe ou responsável legal. Se os pais ou responsáveis não puderem acompanhar, devem escrever e assinar uma declaração de autorização para que outra pessoa adulta acompanhe o adolescente ao ponto de vacinação.

Para a segunda dose, basta apresentar o documento de identificação com foto e o cartão de vacinação. Quem perdeu o cartão, pode solicitar a segunda via no posto onde tomou a primeira dose.

Pessoas com deficiência visual que, ao tomar a primeira dose, tenham recebido o cartão convencional, podem solicitar a substituição pelo cartão em braile no ponto onde forem tomar a segunda.

Para se vacinar com a dose de reforço, pessoas idosas e trabalhadores da Saúde devem apresentar documento de identificação com foto, comprovante de residência e o cartão de vacinação com as informações da etapa anterior.

Profissionais de saúde precisam comprovar, além de documento com foto, CPF e o cartão de vacina, documento comprobatório da condição de Trabalhador da Saúde, conforme listado aqui. Vale ressaltar ainda que, para esse grupo, é fundamental levar uma cópia do comprovante de residência e do comprovante de vínculo profissional, pois uma via do documento será retida pelas equipes.

Pessoas imunocomprometidas devem apresentar, além do documento de identificação e do comprovante de residência, um dos documentos citados abaixo:

– Prescrição médica com justificativa;

– Exames específicos que estabeleçam o diagnóstico;

– Relatório médico;

– Receitas para terapêutica específica de condições descritas;

– Guia de Encaminhamento específico.

Imunossuprimidos que devem tomar a terceira dose

I – Imunodeficiência primária grave.

II – Quimioterapia para câncer.

III – Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) uso de drogas imunossupressoras.

IV – Pessoas vivendo com HIV/AIDS.

V – Uso de corticóides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias.

VI – Uso de drogas modificadoras da resposta imune (vide tabela 1).

VII – Auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias.

VIII – Pacientes em hemodiálise.

IX – Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas

Drogas modificadoras da resposta imune e doses consideradas imunossupressoras

1. Metotrexato

2. Leflunomida

3. Micofenolato de mofetila

4. Azatiprina

5. Ciclofosfamida

6. Ciclosporina

7. Tacrolimus

8. Mercaptopurina

9. Biológicos em geral (infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tocilizumabe, Canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, Secukinumabe, ustekinumabe)

10. Inibidores da JAK (Tofacitinibe, baracitinibe e Upadacitinibe)

Ascom SMS

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *