domingo, 23 de Janeiro de 2022

Notícias

In:

Plantação de feijão é destruída em Limoeiro com suspeita de ataque de lagarta

Por Ivan1

    A Gerência de Inspeção e Defesa Sanitária Vegetal da Agência Defesa Agropecuária Estadual de Alagoas (Adeal) acompanhou, na sexta-feira (13) a destruição de uma área de plantio de feijão com suspeita de ter sido atacada pela lagarta Heicoverpa armigera. A ação foi realizada em uma área de 10 hectares, no povoado de Genipapo, município de Limoeiro de Anadia.povoadogenipapolimoeiro
Resistente, a Helicoverpa armigera é uma praga quarentenária polífaga hospedeira de mais de 180 espécies cultivadas, sendo 60 delas de interesse econômico, a exemplo da cana e do fumo.
A ocorrência da praga, que era ausente no País até 2012, já foi confirmada em 14 Estados, causando prejuízos no Brasil na ordem de R$ 10 bilhões. No Nordeste, a presença da Helicoverpa armigera já foi confirmada na Bahia e atualmente  no Piauí. Na Bahia, a praga já causou um prejuízo econômico de R$ 2 bilhões.
A ação de erradicação da praga nessa área contou com a presença de fiscais da Adeal, Superintendência Federal da Agricultura em Alagoas (SFA/AL) e das secretariais municipais de Agricultura de Limoeiro de Anadia e de Arapiraca.
“Ainda não podemos confirmar que a praga que atacou a lavoura de feijão da propriedade em Limoeiro é a Helicoverpa armigera. Por enquanto, é só uma suspeita. Mas o comportamento dela é bem semelhante. Mandamos o material para análise do laboratório em São Paulo, credenciado pelo  Ministério da Agricultura. Mesmo que não venha a ser a Helicoverpa armigera, vamos ter que desenvolver uma ação emergencial por se tratar de uma praga voraz”, declarou Maria José Rufino, gerente de Inspeção e Defesa Sanitária da Adeal.
Além da destruição do que sobrou da lavoura de feijão atacada pela praga, toda a área onde estava a plantação foi gradeada por trator por várias vezes, com objetivo de matar a praga, que fica no solo durante por duas a três semanas na fase de pupa.

    Varredura

Nesta segunda-feira (16), a Adeal e as demais instituições parceiras estarão fazendo uma varredura na área onde foi registrada a suspeita da ocorrência da praga.
“Vamos fazer a varredura na região, principalmente na área perifocal, que fica em torno da plantação de feijão que foi atacada pela praga. Nosso objetivo é verificar se existem outras áreas infectadas”, frisou Maria Rufino.
Antes do trabalho de campo, os fiscais estarão reunidos, a partir das 8h30, na sede da secretaria municipal de Agricultura de Arapiraca, no centro administrativo municipal, onde será feita uma palestra sobre a Helicoverpa armigera e determinar a estratégia para a realização da varredura.

   Preparação

Em novembro passado, fiscais agropecuários da Gerência Vegetal da Adeal realizaram entre os dias 25 e 28 de novembro uma visita técnica ao Estado da Bahia. A iniciativa teve como objetivo conhecer “in loco” como é feito o manejo da Helicoverpa armigera e as ações de defesa desenvolvidas pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB).
A Bahia encontra-se em estado de Emergência Fitossanitária por conta da lagarta, monitorando as medidas de controle estabelecidas no programa de supressão.

Compartilhe:
Tags:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *