sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Blogs

‘Dono’ do PSC em AL, prefeito do Pilar deve copiar o tio para 2022

Com o Partido Social Cristão (PSC) em Alagoas nas mãos, o prefeito do Pilar, Renato Rezende Filho, sonha voos mais altos na política alagoana.

Nem bem se reelegeu para um segundo mandato, entretanto, ‘Renatinho’ (como é chamado pelo mais próximos) quer traçar –  ao que parece – o caminho feito pelo tio, o ex-prefeito Carlos Alberto Canuto (MDB), em 2006.

Canuto, à época, foi candidato, se elegeu e deixou o Executivo pilarense ao conquistar o cargo de deputado federal. Coincidentemente ou não, o ex-deputado federal também foi do PSC, entre 2009 e 2012, a sigla que hoje é comandado pelo sobrinho.

Entretanto, voltando para os dias atuais, Renatinho vai criando “fôlego político” devido ao apoio e aliança – “amizade antiga” –  que tem com o governador Renan Filho (MDB).

RF tem ‘injetado’ a estrutura (ações, obras e investimentos) do Estado no município e esse trabalho de “parceria” ajudou o prefeito de Pilar a ganhar maior visibilidade.

Tanto que, segundo fontes pilarenses do Blog Kléverson Levy, a ida do gestor ao PSC é o início de um trabalho – antecipado – para 2022. Renatinho, sobre o assunto, disse apenas que está ‘focado na eleição de 2020 no Pilar’.

 

Óbvio!

A missão do agora ‘dono do Partido Cristão’ é trabalhar – primeiro – sua reeleição; tentar eleger a esposa e atual secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Cecília Herrmann Rocha, prefeita de Atalaia; e ganhar ainda mais fôlego político – em 2020 – para planejar 2022.

Contudo, para isso, eis que prefeito Renato Rezende também busca um vice-prefeito que dê sustentação política futura.

Em Pilar, nos bastidores, fontes do Blog revelaram que ele deve colocar um primo, de alta e inteira confiança, para deixar no Executivo – caso seja candidato a deputado federal em 2022.

De Poder, além da Prefeitura do Pilar e do governo de RF, o prefeito agora tem uma sigla para dizer que é dele e a mãe, Fátima Canuto (PRTB), deputada estadual.

Todavia, vai precisar passar – ainda – pelo crivo da eleição de 2020 e, depois, pensar 2022.

Afinal, Renatinho Rezende Filho poderá fazer o mesmo caminho que fez o tio-ex-prefeito-ex-deputado federal, Carlos Alberto Canuto, em 2006, com mais brilhantismo político se conquistar tudo que almeja em 2020.

Será?

#VidaQueSegue

Email: kleversonlevy@gmail.com

Redes sociais: @kleversonlevy e @blogkleversonlevy

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com