quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Notícias

In:

Sesau treina técnicos de 46 municípios sobre intoxicação e violência sexual

Por Assessoria

Diretores de Unidades Básicas de Saúde (UBS’s), psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros e agentes comunitários dos 46 municípios do Agreste, Sertão e Baixo São Francisco, que compõem a II Macrorregião de Saúde, participaram, nesta terça-feira (9), na cidade de Arapiraca, de capacitação sobre violência autoprovocada, intoxicação exógena e sexual.

Promovido pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), em parceria com a Prefeitura de Arapiraca, o evento foi organizado pela Gerência de Vigilância e Controle de Doenças Não Transmissíveis e a Rede de Atenção às Vítimas de Violência Sexual (RAVVS). O propósito da capacitação foi fortalecer a rede e garantir um atendimento integrado e humanizado no interior do Estado.

Na abertura do evento, a coordenadora do Telessaúde de Arapiraca, enfermeira Cléia Nobre, fez uma apresentação dos serviços desenvolvidos para os usuários na região. A coordenadora municipal das Doenças e Agravos Não-Transmissíveis, enfermeira Larissa Pinto, também relatou para o perfil das notificações de violência e intoxicação exógena coletados na rede.

Durante a capacitação, a coordenadora da  RAVVS, psicóloga Camile Wanderley, disse que, há mais de 15 anos, Alagoas somente dispunha da Maternidade Santa Mônica, em Maceió, para atender às vítimas de abusos e violência sexual. “Mas, desde outubro do ano passado, iniciamos a ampliação da rede, com o treinamento e habilitação de mais duas unidades de referência, que são o HGE [Hospital Geral do Estado], em Maceió, e o Hospital Ib Gatto Falcão, em de Rio Largo”, frisou.

Camile Wanderley reforçou que o Governo de Alagoas, por meio da Sesau, está promovendo capacitações com os gestores e outros profissionais de saúde dos municípios da II Macrorregião, sediada em Arapiraca, para implantar uma unidade de referência no Hospital de Emergência do Agreste.

“As ações conjuntas visam promover a formação e a integração dos profissionais da Atenção Básica para assegurar maior notificação e atendimento mais qualificado às vítimas de violência sexual”, explicou a coordenadora da RAVVS.

No treinamento também foram apresentados os dados coletados pela enfermeira Rebeca Thomé Costa, da Vigilância das Intoxicações Exógenas (GDANT/Sesau), acerca dos procedimentos e normas adequados às notificações das violências.

A gerente da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Verdes Campos, em Arapiraca, enfermeira Jéssica Lane Cabral, pontuou como relevante a parceria da Sesau com os municípios da região, com a oferta da capacitação para gestores e outros profissionais de saúde. “É muito importante essa atualização e repasse de novos conhecimentos, para que a gente possa evitar as subnotificações e avançar nesse trabalho conjunto de assistência e apoio às vítimas de intoxicação e violência sexual em nossa região”, completou.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com