sexta-feira, 24 de Maio de 2019

Notícias

In:

Viçosa, Princesa das Matas

Por Oduvaldo Persiano

Em  homenagem à querida terrinha”, reproduzo com algumas alterações, o artigo que escreví  em “ O Jornal”, de 15/10/2008 , sob o título epigrafado,publicando agora Grupo “Viçosenses Notáveis” e Tribuna do Sertão. VEJAMOS:  No dia 13de outubro , comemora-se com alegria e patriotismo, o aniversário da fundação de Viçosa, alcunhada de “Princesa das Matas”, sem causar qualquer ciúme aos dignos e operosos filhos da progressista Capela, porque também ostenta o pomposo título de Rainha,igualmente banhada pelo Lendário o Rio Paraíba..

Registro,pois,  momentos interessantes e inesquecíveis, seja  pela prazerosa convivência com os Colegas da época, estudando no histórico Grupo Escolar “ 13 de outubro”, seja na Vetusta  Escola Normal Rural “Joaquim Diégues”, que abrigou eminentes Professores da sociedade viçosense, tanto nas letras,como na Medicina, na Religião, a exemplo de José Pimentel, José Nobre, Ivan Vilela, Padre Jatobá ( meu padrinho de crisma), Cônego Machado, Yole Padilha e muitos outros que a memória não consegue no momento captar, porém sintam-se  homenageados, com a gratidão do ex-aluno brincalhão, traquino, mas que soube armazenar proveitosos ensinamentos.

O articulista ( Massagista  do “Estudantil”), fazia parte do Grupo “ Cativos das Nove “, que paquerava  as garotas na Praça “ Apolinário Rebelo”, mas sempre à escuta do badalar do Relógio. Nossos Pais, rigorosos no cumprimento dos deveres de seus Rebentos, não toleravam atraso. Os castigos e até uma  boa Sova, nos esperavam, se retardatários. A Missa das 7 na Matriz , era obrigação . Após, os encontros no Bar do Wilson, sempre em meio a bate-papos agradáveis, piadas e recíproco respeito, regados a uma “ Cuba Libre” . Os colegas mais assíduos : Isnaldo Malta, Carlos do Firmo, Arany Brandão ( o mão de gancho), Presideu e Dimas Brandão,  entre outros alegres e descontraídos, deixaram imorredoras saudades. A Turma barulhenta esperava com ansiedade a chegada do saudoso Menestrel Theotônio Vilela, costumeiramente o pagador. O Jogo de Sinuca no Hotel de João Caetano, era um suplício: quando estava “LISO”, sempre perdia.

O tempo sofreu mutações variadas: a denominada “ Revolução Educacional|”, introduzindo certos  métodos ditos avançados,algunsmostraram-se inadequados, distanciando-se da realidade brasileira, mormente no  Nordeste, expondo cópias de Projetos importados. Salvaram-se as cabeças pensantes. Nesse contexto, Mestres mal  remunerados. Não deslembrar os políticos que honraram seus Mandatos: José Maria de Mello ; Evilasio Tôrres, Theotônio Vilela; Aloysio Vasconcelos ; Flaubert , para registrar os mais antigos. Importante destacar  Intelectuais da estatura de Théo Brandão; José Maria de Mello, Aloysio Vilela; José Pimentel, etc. , que deram a moldura que imortalizou Viçosa .

Vejo momento para recordar a manifestação  do Professor Sálvio de Almeida, edição de 10/10/08 , fazendo alusão do Escritor Dênis Portela de Mello, acerca do livro “ Do Fundo da Gaveta” e  outro, “Passagem de Volta”. O filho herdou o talento do Pai. Realço, ainda, a homenagem á festa, publicada no mesmo Jornal, de11/10/08 , da lavra do renomado Escritor e Jornalista JAIR PIMENTEL, lembrando a inesquecível Escola Normal, o Colégio de Assembléia, Album do Centenário e lançando um apelo á Universidade para que olhe com carinho este abençoado torrão.  RECORDAR É VIVER. AS SAUDADES FORTALECEM O PRESENTE.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com