sexta-feira, 19 de julho de 2019

Notícias

In:

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com diálogo EUA-China e risco de tarifa

As bolsas europeias fecharam sem sinal único nesta segunda-feira, 18. Em uma sessão atípica, por causa do feriado com mercados sem operar nos Estados Unidos, os índices acionários do continente receberam o impulso da visão otimista de investidores sobre o desenrolar das negociações comerciais entre Estados Unidos e China. Por outro lado, o risco de os americanos imporem tarifas sobre o setor automotivo europeu pressionou ações de montadoras. Além disso, o quadro político no Reino Unido esteve no radar, diante das dúvidas sobre o processo de saída do país da União Europeia, o Brexit.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,23%, em 369,78 pontos.

Investidores mostraram otimismo sobre a perspectiva de um acordo comercial entre EUA e China, após os dois lados afirmarem que houve “progressos” na semana passada. Agora, autoridades dos países devem se reunir nesta semana em Washington para continuar com o diálogo. Depois de uma sessão com altas consideráveis nas bolsas asiáticas por esse motivo, as praças europeias também foram apoiadas.

Entre as montadoras, contudo, o risco de tarifa americana contra o setor automotivo pressionou as ações. O presidente dos EUA, Donald Trump, recebeu relatório do Departamento do Comércio sobre o assunto e poderia anunciar algo em breve. Não está claro, contudo, se novas tarifas podem ser anunciadas nesse caso.

No Reino Unido, sete congressistas do oposicionista Partido Trabalhista anunciaram sua saída da sigla. Eles têm diferenças com o comando do partido e também desejam nova votação popular sobre o Brexit. A novidade política apoiou a libra, o que deixou ações de exportadoras britânicas pressionadas.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em baixa de 0,24%, em 7.219,47 pontos. Entre os bancos, Barclays caiu 0,87% e Lloyds, 0,21%. A petroleira BP recuou 1,01% e a mineradora Glencore cedeu 0,16%.

Em Frankfurt, o índice DAX caiu 0,01%, a 11.299,20 pontos. Aroundtown subiu 0,40% e Deutsche Bank avançou 0,44%, mas Schaeffler recuou 1,90% e Lufthansa teve baixa de 1,34%.

Na bolsa de Paris, o índice CAC-40 avançou 0,30%, a 5.168,54 pontos. A ação do BNP Paribas subiu 0,75% e Crédit Agricole teve alta de 2,45%, mas a petroleira Total caiu 0,37%.

O índice FTSE-MIB, da bolsa de Milão, fechou com ganho de 0,58%, em 20.329,83 pontos. Entre os bancos italianos, Intesa Sanpaolo subiu 0,88% e BPM, 1,42%. ENI subiu 0,37%, mas a montadora Fiat Chrysler recuou 0,17% e Pirelli teve baixa de 0,99%.

Em Madri, o IBEX-35 teve alta de 0,35%, a 9.155,50 pontos. Santander registrou ganho de 0,49%, mas Banco de Sabadell perdeu 1,01% e Iberdrola teve queda de 0,11%.

Na bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 avançou 0,03%, a 5.143,68 pontos. Banco Comercial Português recuou 1,15%, mas Ibersol subiu 0,49% e Mota-Engil teve ganho de 2,55%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Autor: Gabriel Bueno da Costa
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com