quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Notícias

In:

Shyamalan, ‘Vidro’ e a trilogia que já estava em ‘Corpo Fechado’

M. Night Shyamalan foi outro (Brie Larson, acima) que não resistiu a fazer selfies com o público imenso no maior auditório da CCXP18. “Thank you guys. Vocês não sabem que alegria imensa. Anos atrás, quando fui fazer Corpo Fechado, a Disney dizia que ninguém ia querer ver filmes baseados em comics. Vocês é que nos bancaram. Vocês mudaram a face do cinema.”

Shyamalan já esteve outras vezes no Brasil. Na última, veio para divulgar Fragmentado. “Eu amo o Brasil. Hoje estou de ressaca, ontem (sexta-feira) tomei um monte de caipirinhas”, confessou. Além de ser uma metáfora muito forte do racismo, Corpo Fechado – Unbreakable é considerado por muitos o primeiro filme dessa nova onda de super-heróis. É a teoria de Elijah Price, o Sr. Vidro (Samuel L. Jackson), para explicar porque David Dunn/Bruce Willis sobreviveu àquele choque de trens. Ele possui superpoderes.

Em Fragmentado/Split, Shyamalan introduziu o personagem Kevin Crumb, interpretado por James McAvoy. Kevin sofre de um transtorno dissociativo de identidade, e tem nada menos de 23 personalidades distintas. E daí? No palco da CCXP18, Shyamalan fez a mágica – Fragmentado e agora Vidro são desdobramentos de Corpo Fechado. “Quando escrevi e, depois, realizei Corpo Fechado, dei-me conta de que tinha material para três filmes diferentes, e complementares.” Desde então, e já se passaram 18 anos, cada vez que o cineasta encontrava Bruce (Willis) e Sam (Jackson), eles perguntavam – “Motherfucker, quando vamos terminar nosso filme?”

O momento chegou – Vidro estreia em janeiro nos cinemas dos EUA e do Brasil. Embora seja temporada de Oscar, é bom já ir reservando o título e a agenda, porque o material que Shyamalan mostrou na CCXP é fascinante. Promete um grande filme, mais um do diretor. David, Kevin e o Sr. Vidro vão parar numa instituição hospitalar (psiquiátrica?). Vidro manipula Kevin – a Fera, uma de suas personas – para se vingar do mundo. A esperança é o eterno duro de matar, o vigilante David – Willis. Shyamalan adora os filmes de gênero, a construção de climas. E os atores. Está entusiasmado com McAvoy. “Em Fragmentado ele já deu uma das melhores interpretações daquele ano, mas agora é a interpretação de uma vida”, promete.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Autor: Luiz Carlos Merten
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com