quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Notícias

In:

Conta aumentando e caixa zerado: terceirizados da Saúde em Palmeira reclamam pagamentos atrasados

Por Roberto Gonçalves

Prefeito Júlio Cezar e o secretário Municipal de Fazenda Onofre Raimundo (Foto: Diego Wendric/Assessoria)

Sob alegação de atraso no pagamento do salário e outras reivindicações, esposa e familiares de motoristas da secretaria municipal de saúde, que trabalham via empresa terceirizada na Prefeitura Municipal de Palmeira dos Índios, reclamam da falta de pagamento. Os trabalhadores terceirizados enfrentam uma série de dificuldades para manter a família. Segundo uma fonte que prefere não se identificar, os motoristas estão sem receber há dois meses.

“São 60 dias que meu marido está sem receber, ele tem um carro locado na secretaria de saúde e até agora não recebeu seu pagamento. Fui até o banco na semana passada, mas não caiu nada, pelo contrário, já entrou no segundo mês da fatura do cartão de crédito. Quando nos pagam vem somente um mês, que não dá para pagar despesas de dois.  Ainda tem um desconto, que até então, disseram que é dessa empresa que terceiriza o serviço que não tem gasto com nenhum carro ao contrário do que está no contrato. Isso se arrasta desde o início do mandato. Como a gente precisa, fica assim, passando por humilhação para receber dentro do mês trabalhado. Caso não seja resolvido, vamos denunciar ao Ministério Público”, desabafou.

Segundo o que foi relatado, além da falta de pagamento dos salários, os motoristas que prestam serviços para a secretaria de saúde, reclamam do repasse de outros benefícios como combustível, pneus e manutenção dos veículos. “Muitos colegas estão passando por dificuldades. Estamos devendo escolas, não pagamos contas”, desabafou um funcionário.

Ao entrar em contato, a Prefeitura de Palmeira dos Índios informou que já está tentando resolver o problema do atraso. O Controlador do Município disse que a Secretaria de Fazenda estabelecerá um cronograma para pagamentos a partir da próxima quinta-feira (08). Mas ao ser questionado sobre o motivo do atraso do pagamento, ele disse que “não estava informado”, o que contraria suas atribuições.

Ministério Público vai averiguar contrato

Caso a denúncia seja formalizada, o Ministério Público deverá averiguar o contrato firmado com a empresa, “ganhadora da licitação”, assim como também, requisitar ao município documentos, a exemplo de cópias do procedimento licitatório que resultou na contratação da tal locadora e de todos os processos de pagamentos em que a empresa é beneficiária. O Ministério Público deve requerer informações e dados detalhados de todos os carros que estão prestando serviços ao município da locadora ou que sejam sublocados de terceiros.

Decreto de contingenciamento ainda foi colocado em prática

O Decreto nº 2.022/2018 de 17 de Outubro de 2018 que promove o contingenciamento de despesas no exercício de 2018 no Poder Executivo de Palmeira dos Índios não foi colocado em prática apesar de ter sido publicado há 21 dias.

A assessoria do prefeito Julio Cezar em justificativa ao Portal Tribuna Hoje de Maceió, declarou que a gestão “está estudando as demissões. Primeiro, vamos enxugar os gastos públicos como diárias, combustíveis, compras, e cortando despesas. A nossa equipe financeira ainda não nos deu o relatório final, mas vamos primeiro enxugar o gasto com a máquina. Depois pensaremos nos cargos”, declarou

 

Compartilhe:
Tags: ,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com