quarta-feira, 19 de junho de 2019

Notícias

In:

Casamento acabou? Veja dicas de como enfrentar o divórcio e superar esse momento tão difícil

Por Assessoria

Depois de mostrar uma redução no número de divórcios nos últimos anos, esse dado voltou a subir em 2017. Segundo dados levantados pelo Colégio Notarial do Brasil (CNB/SP), o número de divórcios lavrados extrajudicialmente no ano passado foi de 69.926, um aumento de 1.694 divórcios em comparação aos 68.232 divórcios registrados em 2016.

Quem está passando, ou já passou por esse processo, que na grande maioria das vezes é cansativo e desgastante conhece a mistura de sensações que a pessoa sente quando o processo chega ao final e ambos estão livres para seguirem com suas vidas.

O primeiro sentimento que ambos experimentam é o da frustração, afinal de contas o casamento reúne planos e sonhos que os dois tinham em comum, e que agora não serão mais realizados ou colocados em prática como desejado no início.

Algumas atitudes podem ajudar a deixar o processo todo menos impactante, tornando a situação mais fácil para todos os envolvidos, principalmente quando o casal já tem filhos.

Quando o casal decide que não há mais condições de continuar vivendo sob o mesmo teto, tornar a decisão pública para alguns amigos ou parentes mais próximos pode ajudar a enfrentar toda a situação de forma mais leve. Desabafar é importante para externar o que você está sentindo e começar a pensar na vida daqui pra frente.

Conversar com o cônjuge sobre os bens do casal, e como será conduzida essa questão também é importante, pois pode evitar problemas futuros onde uma das partes discorde da forma como está sendo feita a divisão. Isso pode arrastar o processo por muito tempo, piorando ainda mais situação entre vocês dois.

Para evitar problemas futuros a melhor opção é contratar um advogado especialista em direito de família, para que as orientações sobre o andamento do divórcio sempre estejam embasadas na lei brasileira.

Isso também vale para os casais com filhos. Esse é um ponto que gera muita discordância e acaba sendo ruim para todos, principalmente para as crianças.

O ideal é tentar manter sempre o diálogo para que as decisões referentes a guarda, pensão e outros detalhes sejam tomadas com base no que é melhor para os filhos, pois no final quem mais sofre com todo o processo são eles.

Depois de finalizado o processo, com todas as questões burocráticas resolvidas, é hora de começar a refazer a vida, agora sem o seu cônjuge.

Algumas atitudes podem tornar esse processo mais fácil, mesmo que a dor da separação ainda não tenha passado completamente.

Procurar aqueles amigos antigos que por algum motivo estiveram afastados de você enquanto esteve casado pode ser uma boa ideia para reviver sensações e histórias que vão te animar e dar força para retomar a rotina.

Resgatar hobbies antigos que foram deixados de lado, ou começar uma nova atividade pode ser excelente para você se manter animado mesmo naqueles dias em que a tristeza e a solidão chegarem com força. Ocupar o tempo livre como achar melhor, mas tenha sempre alguma atividade para manter a depressão longe.

Nessa fase da vida é preciso ter em mente que o divórcio não precisa necessariamente representar o fim de algo, mas pode ser encarado como a oportunidade de um novo começo.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com