quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Notícias

In:

Itália e UE entram em desavença por responsabilidade por colapso de ponte

A atribuição de culpa alheia pelo colapso fatal da ponte Morandi, na Itália, se intensificou nesta quinta-feira com autoridades italianas e da União Europeia buscando apontar dedos pelo desastre, que já custou ao menos 38 vidas.

Bruxelas contra-atacou as acusações de Roma de que havia bloqueado a capacidade italiana de gastar o suficiente na manutenção de rodovias e pontes. Um porta-voz da Comissão Europeia disse que a UE recomendou à Itália investir mais em infraestrutura e disponibilizou recursos europeus para isso.

Tratou-se de réplica a alegações do ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, que lidera o partido nacionalista Liga, de que regras da UE restringindo os déficits orçamentários dos países do bloco mereciam culpa.

“A Itália tem de poder gastar o dinheiro necessário para fazer seus rios, escolas, rodovias e hospitais seguros sem que haja restrições malucas da Europa. Segurança para italianos vem primeiro”, escreveu Salvini em sua conta no Twitter nesta quinta-feira.

Outras vozes do governo italiano culparam a concessionária que operava e mantinha a ponte. O primeiro-ministro do país, Giuseppe Conte, prometeu revogar a concessão da Autostrade pel l’Italia, levando ações da sócia majoritária, Atlantia SpA, a perderem quase um quarto de seu valor no pregão de hoje da Bolsa de Milão.

O porta-voz da Comissão Europeia acrescentou que países da UE podem estipular suas próprias prioridades de gastos e apontou que a Itália está recebendo cerca de 2,5 bilhões de euros de Bruxelas para investimentos em infraestrutura no período de 2014 a 2020. Fonte: Dow Jones Newswires.

Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com