segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Notícias

In:

Com apoio do Estado, Coruripe deve se tornar 3º município a implantar Arquivo Público Municipal

Por Redação com Agência Alagoas
Chá de Memória especial de aniversário da cidade, na Câmara de Vereadores, com palestra do historiador João Ribeiro de Lemos. Foto: André Palmeira

Chá de Memória especial de aniversário da cidade, na Câmara de Vereadores, com palestra do historiador João Ribeiro de Lemos. Foto: André Palmeira

O município de Coruripe, situado no litoral Sul do Estado, deu importante passo na noite de terça-feira (15) para se tornar a terceira cidade de Alagoas a implantar um Arquivo Público Municipal. Na ocasião, o Governo de Alagoas promoveu mais uma edição especial do projeto Chá de Memória, cujo evento celebrou o aniversário de 126 anos do município, em parceria com a Prefeitura, em solenidade ocorrida na Câmara de Vereadores, no Plenário Djalma Barros Siqueira.

O intuito da solenidade — além de celebrar a data —, foi também de apresentar  aos vereadores e à sociedade coruripense os trâmites legais para implantar o Arquivo Público municipal, importante equipamento cultural que tem como intuito preservar todos os documentos relativos à história e origem da cidade.  Dessa forma, Coruripe se encaminha para entrar no seleto rol de municípios que já têm seus Arquivos Públicos implantados, como as cidades de São José da Laje e Ibateguara.

A ação é coordenada pelo Gabinete Civil do Estado de Alagoas, por meio do Arquivo Público estadual, responsável por fornecer todo o suporte técnico e orientações para que os municípios alagoanos implantem esse equipamento.

“Estamos aqui para apoiar a implantação do Arquivo Público de Coruripe e iniciar a campanha de coleta de acervos sobre as famílias, fatos históricos que marcaram as várias gerações desta importante cidade do Litoral Sul alagoano, que tem uma história muito relevante para Alagoas e para o Brasil. E nada mais gratificante do que anunciar isso na celebração do aniversário do município, graças ao apoio da Prefeitura de Coruripe, que tem dado sustentação a essa ideia”, ressaltou a idealizadora do Chá de Memória e superintendente do Arquivo Público de Alagoas (APA), Wilma Nóbrega.

Descentralização

Wilma ressalta que o Governo do Estado segue firme no propósito de potencializar a política de descentralização dos valores históricos e culturais de Alagoas.

“Realizar uma edição especial do projeto Chá de Memória no município de Coruripe em comemoração ao aniversário é uma forma de o Gabinete Civil, por meio do Arquivo Público, descentralizar suas ações de preservação da memória alagoana e fomentar o debate sobre temas que despertem o conhecimento de fatos e feitos da historiografia local e alagoana”, completou.

Lei

Na ocasião, o prefeito de Coruripe, Joaquim Beltrão, agradeceu o apoio recebido do Gabinete Civil e informou que a Lei para a implantação do Arquivo Público já está sendo detalhada na Procuradoria-Geral do município para ser posteriormente apresentada aos vereadores para votação.

“Um município importante para a história de Alagoas como Coruripe precisa de um Arquivo Público para revelar às futuras gerações e à sociedade como todo, as suas origens, sua história, muito embora saibamos que o processo não é rápido como desejamos”, disse Beltrão.

“Já consultamos previamente a comunidade escolar que, de imediato, aprovou esse equipamento cultural. Nossa ideia é de que inicialmente ele seja implantado onde já funciona o Museu Municipal, mas tudo isso depende dos trâmites legais”, completou a secretária de Cultura, Tereza Beltrão.

Palestra

Para coroar a solenidade dando continuidade à concepção do Chá de Memória que propõe debates de temáticas que envolvem as tradições, os saberes e as culturas do Estado, consideradas um patrimônio coletivo, a plateia presente que contou com vereadores, alunos de escolas estaduais, municipais e particulares  foi brindada com a palestra do professor, escritor e historiador João Ribeiro de Lemos, com o tema ‘História de Coruripe a partir dos albores do descobrimento e sua evolução no tempo e espaço’.

No alto de seus 88 anos e em tom bastante espirituoso que envolveu a plateia, Lemos apresentou uma síntese dos acontecimentos de Coruripe desde a pré-história da fundação da cidade até sua fundação, em 1504, abordando a saga do pau-brasil, momento pelo qual o município litorâneo alagoano esteve bastante presente.

O historiador também lançou a obra “Dom Rodrigo de Acuña, aspectos da guerra do pau-brasil e evangelização em Pernambuco”.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com