terça-feira, 16 de julho de 2019

Notícias

In:

HND Racing termina em quinto lugar a etapa mais dura de toda a história do Rally dos Sertões

Por Assessoria
Em etapa que fez várias vítimas pelo caminho, HND Racing conclui em quinto lugar  (Sanderson Pereira/Photo-S Imagens)

Em etapa que fez várias vítimas pelo caminho, HND Racing conclui em quinto lugar
(Sanderson Pereira/Photo-S Imagens)

E não foi exagero por parte da organização do Rally dos Sertões (a Dunas Race)! De fato, a segunda etapa da competição foi uma das mais técnicas e difíceis destes 24 anos do Rally dos Sertões… E tão embora, pilotos e navegadores estivessem preparados para os desafios dos 375 quilômetros de especial entre Padre Bernardo e Cavalcante, GO, muitos deles ficaram pelo caminho devido à quebras mecânicas. Uma pena… Mas este é o Rally dos Sertões que impõe aos competidores os mais severos obstáculos off-road. Onde há uma trilha extremamente complexa de ser superada, é por ali que o rali passará!

Embora seja um estreante no Rally dos Sertões, o piloto Lucas Teixeira soube conduzir muito bem o protótipo Sherpa diante de um percurso sinuoso, em uma região de serra, com muitas subidas e descidas, e terreno com pedras grandes, cascalhos, lajes, erosões, lombadas e setores de trial. A dupla terminou o dia com 06 horas 40 minutos e 25 segundos, o que rendeu o quinto lugar na categoria Pró Brasil e 21ª posição na Geral. “A etapa de ontem não foi nada perto de hoje: extremamente travada, perigosa, tensa e desgastante. Tivemos uma prova que impôs um nível de dureza muito grande para o veículo, então, era preciso saber quando e onde acelerar, a fim de evitar avarias mecânicas. Tal era o nível técnico do percurso, que um descuido sequer, poderia ser revertido em algo negativo (assim como aconteceu com diversos off-roaders)”, contou Lucas. Ele conta com a navegação de Rafael Dias, que possui 14 participações no Rally dos Sertões.

O pai de Lucas, o piloto Antonio Carlos Teixeira, conduz o outro carro da HND Racing. A bordo de uma Mitsubishi L200 RS, ele está ao lado do navegador Emerson Etechebere, e juntos fizeram o tempo de 07 horas 01 minuto e 40 segundos, obtendo o sétimo lugar da Super Production e o 26º lugar da Geral.

A pauleira continua. Sem aliviar a barra dos competidores, o Rally dos Sertões terá mais uma etapa longa, técnica e complicada. O terceiro dia acontece entre Cavalcante e Posse, GO, com 643 quilômetros, sendo 376 quilômetros de especial. O início do percurso será de estradas sinuosas, com inúmeras erosões, depressões e trial, ainda em região de serra.

Programação – 24º Rally dos Sertões

06 de setembro – Etapa 3
Cavalcante (GO) – Posse (GO)
Deslocamento inicial: 22,95 km
Trecho especial: 376,41 km
Deslocamento final: 244,12 km
Total do dia: 643,48 km

07 de setembro – Etapa 4
Posse (GO) – Luís Eduardo Magalhães (BA)
Deslocamento inicial: 14,62 km
Trecho especial: 361,94 km
Deslocamento final: 183,59 km
Total do dia: 560,15 km

08 de setembro – Etapa 5
Luís Eduardo Magalhães (BA) – Mateiros (TO)
Deslocamento inicial: 35,47 km
Trecho especial: 425,67 km
Deslocamento final: 0
Total do dia: 461,14 km

09 de setembro – Etapa 6
Mateiros (TO) – Ponte Alta (TO)
Deslocamento inicial: 0 km
Trecho especial: 514,98 km
Deslocamento final: 5,97 km
Total do dia: 520,95 km

10 de setembro – Etapa 7
Ponte Alta (TO) – Palmas (TO)
Deslocamento inicial: 4,61 km
Trecho especial: 191,54 km
Deslocamento final: 47,46 km
Total do dia: 243,61 km

Compartilhe:
Tags:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com