terça-feira, 17 de setembro de 2019

Notícias

In:

Estado realiza simpósio sobre geoinformações

Por Assessoria
Edição deste ano transcendeu as fronteiras de Alagoas, tornando-se um evento nacional. (Foto: Ascom Seplag)

Edição deste ano transcendeu as fronteiras de Alagoas, tornando-se um evento nacional. (Foto: Ascom Seplag)

O Estado tem investido no aprimoramento da informação geoespacial. Comprovando a possibilidade de o serviço público ser sinônimo de eficiência e beneficio para a população, foi iniciado, na quinta-feira (17), pela Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), o III GeoAlagoas.

No simpósio, que trata das geotecnologias e geoinformação no Estado de Alagoas, a produção e disponibilização de dados geoespaciais e seus beneficios para áreas governamentais, acadêmicas e privadas foram abordadas pelo general de Brigada Silva Neto, do Exército Brasileiro. O evento contou também com uma palestra sobre Geotecnologias no âmbito do petróleo e gás, com o mestre Ricardo Lomba de Araújo, da Petrobras.

Para o secretário Christian Teixeira (Seplag), as informações e tecnologias geoespaciais vem sendo adotadas gradativamente pelas instituições públicas e privadas, o que significa, na prática, a tomada de decisões estratégicas de planejamento, acompanhamento de políticas, projetos e ações, com base nas dimensões espaciais.

“Entendemos que para planejar a reforma, ampliação e construção de escolas e postos de saúde, o estado precisa saber se tais equipamentos estão de acordo com as demandas das pessoas que residem nos determinados territórios. Para combater a violência, de igual modo, o estado precisa saber para onde o crime migra. O conhecimento de espaço permite ainda a antecipação a desastres, o planejamento das cidades e, consequentemente, a oferta de serviços que será oferecida a população”, frisou o gestor.

Em sua terceira edição, o Geoalagoas inova e torna-se um evento independente, com palestras a nível nacional, minicursos, e apresentação de trabalhos acadêmicos.

“Estamos contando com as ilustres presenças de institutos federais da mais alta relevância no campo da geoinformação, como o exército brasileiro, o IBGE e a Petrobras, que compartilham informações para o desenvolvimento de Alagoas com cerca de 200 acadêmicos do estado”, ressaltou o secretário.

Thiago Ávila, superintendente de Produção da Informação e do Conhecimento da Seplag, destaca o intuito do evento. “Pretendemos ampliar o potencial das informações geográficas, ou seja, o conhecimento do território, para melhorar a vida das pessoas, seja na prevenção de desastres, seja para identificar como está a demanda de uma região para a necessidade de uma escola ou delegacia”, salientou.

Valorizando a pesquisa acadêmica, o Geoalagoas selecionou 37 trabalhos técnico-científicos oriundos de oito estados brasileiros. O evento, que conta com a parceria do Centro Universitário Tiradentes (Unit) e do Centro de Ciências Agrárias (Ceca) da Universidade Federal de Alagoas, terá continuidade nesta sexta-feira (18), com a apresentação de experiências locais que utilizam a informação geoespacial como subsídio relevante para realizarem suas atividades.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com